Ligue (11) 972446304: rede de solidariedade dos professores para reagir contra o fascismo nas escolas

GREVE APEOESP

Da redação – A extrema-direita está implementando uma severa perseguição aos professores por todo o Brasil, colocando em prática o projeto fascista Escola Sem Partido para suprimir a liberdade de expressão e ensino nas salas de aula.

Em poucos dias, especialmente após a eleição fraudulenta de Jair Bolsonaro, vários casos de perseguição já foram registrados. Em uma escola de Santo André (SP), pais de alunos pressionaram a direção para demitir uma professora que expressava sua posição política não na sala de aula, mas em sua própria rede social. A pressão foi acatada e a professora, demitida.

Elementos fascistas da direita estão organizando um disque-denúncia, ao estilo da Alemanha nazista e da ditadura militar, para perseguir os professores. Trata-se de uma ação tipicamente fascista para reprimir o direito de expressar livremente sua opinião e mesmo de ensinar.

Diante disso, o Partido da Causa Operária está colocando em prática uma rede de solidariedade aos professores, que deve se expandir pelas escolas de todo o País através dos sindicatos de professores. Em cada sindicato, é preciso criar uma central de denúncias para que os professores informem o coletivo sobre a perseguição que estão sofrendo. Assim, quando houver uma denúncia, imediatamente os comitês criados por toda a parte devem comparecer à escola do professor que denunciou para repudiar publicamente a perseguição e destruir a provocação fascista na prática.

Disponibilizamos um número de telefone para a denúncia dos professores perseguidos pelos fascistas:

(11) 972446304