Repressão contra protestos
Sob acusação de apontar sua arma para policiais e causa-lhes danos físicos, líder da milícia NFCA é preso e pode pegar 20 anos de prisão.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
NFCA - Master Jay
Grand Master Jay e membros do NFCA. Movimento começa a ser perseguido pelo Estado. | Foto por: Brett Carlsen

John Fritzgerald Johnson, líder da milícia negra armada NFAC, conhecido como “Grande Mestre Jay”, foi preso em sua casa na última quinta (03) por agentes do FBI, sob acusação de apontar um rifle para policiais durante um comício do grupo no Jefferson Square Park, em Loisville, Kentuchy.

O protesto ocorreu em 04 de setembro, num local que é símbolo dos movimentos de supremacistas brancos, teve como motivação a morte de Breona Taylor por policiais em sua casa em Louisville e de Ahmaud Arbery que foi assassinado por brancos ligados à polícia enquanto corria pelo bairro onde morava em Brunswick, Geórgia.

Jay é acusado por policiais do Departamento de Polícia Metropolitana de Louisville, que estavam posicionados no telhado do prédio do Grande Júri do Condado de Jefferson “acompanhando” o protesto, por apontar seu rifle para eles, ameaçando-os e “impedindo” que realizassem seu trabalho. Afirmaram ainda que três policiais ficaram cegos por uma lanterna no seu rifle apontada por Jay contra seus olhos.

A acusação feita em nível federal pode resultar numa detenção de 20 anos, segundo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas