Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, fala sobre a  Operação Luz da Infância 4, que cumpre mandados de busca e apreensão contra acusados de crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na internet.
|

Da redação – O ministro da Justiça do governo golpista, Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula quando exercia a função de juiz, declarou na tarde de hoje que: “o fato é que um policial não precisa levar um tiro de fuzil para reagir. Mas tem que ver em quais circunstâncias que haveria essa autorização”. Moro comentava a implementação de snipers, atiradores de elite, no Rio de Janeiro, uma política terrorista e genocida do governador Wilson Witzel.

A afirmação de Moro é uma reformulação de “primeiro atira, depois pergunta”. Afinada com a proposta de lei “anti-crime” (na verdade a própria lei é criminosa) apresentada por Moro a Câmara dos deputados. Pela lei de Moro, um policial poderia matar alguém e não ter que cumprir nenhuma pena, se demonstrasse que agiu “por medo” ou “sob forte emoção”, critérios que podem servir facilmente para livrar assassinos de farda e servirem como licença para matar.

Essa é a política da extrema-direita que formou um verdadeiro partido dentro do Judiciário e que agora chegou a cargos no Executivo. Uma política de terrorismo contra os trabalhadores e a população pobre.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas