Libertadores da América – Sai da frente que o melhor futebol do mundo quer passar – River Plate 0 X 1 Grêmio

libertadores

É difícil entender porque muitos ainda questionam a superioridade incontestável do futebol brasileiro frente às demais outras “escolas”. principalmente a européia. Eles (os europeus) inventaram e nós aperfeiçoamos. Somos o único país pentacampeão do mundo e poderíamos estar muito próximos dos dez títulos, não fosse a extraordinária máquina de guerra mundial atuando contra o futebol brasileiro, conduzida pelos capitalistas que exploram, sob o ponto de vista dos seus interesses, o mais popular e prestigiado esporte do mundo.

Mais uma prova da nossa inquestionável superioridade foi dada na noite de terça-feira, em partida válida pelas semifinais de uma das competições mais difíceis do mundo, a Taça Libertadores, que reúne os clubes campeões e melhores colocados dos campeonatos dos países do continente. Quatro equipes disputam as partidas semifinais da competição. Dois times brasileiros e dois argentinos.

O primeiro de um total de quatro confrontos aconteceu no duelo entre um dos mais tradicionais clubes da Argentina, o River Plate e o brasileiro Grêmio, que é o atual campeão da competição. As duas equipes estão empatadas em número de títulos conquistados, num total de 3 cada uma. O Grêmio luta para conquistar o bicampeonato consecutivo.

Nesta primeira partida, realizada na casa dos argentinos, com o Monumental de Nuñez completamente lotado, River Plate e Grêmio fizeram um jogo estudado, de muita estratégia, força e marcação. O Grêmio entrou em campo com dois importantes desfalques, Everton e Luan. O técnico Renato Gaúcho teve que fazer improvisações e mexidas no esquema tático tradicional para adaptar-se às circunstâncias impostas pelas ausências dos dois titulares, que também são os destaques do time na temporada. Mas isso parece não ter sido problema para o tricolor gaúcho, que não se intimidou com a grande barulheira vinda das arquibancadas e soube se impor em campo diante de um adversário que dificilmente é batido em seus domínios.

O gol que deu a vitória para o time brasileiro e a importante vantagem para a partida de volta foi marcado por Michel, aos 22 minutos da etapa complementar, numa bonita cabeçada, depois de um escanteio vindo do lado esquerdo do ataque gremista. Michelo se livrou da marcação e subiu com estilo para marcar, abrindo o placar e colocando a equipe gaúcha a frente do marcador. O River Plate valorizou muito a vitória gremista, pois foi para cima, mas encontrou na sólida defesa do time brasileiro uma barreira que impediu o empate.

A partida de volta está marcada para o próximo dia 30, em Porto Alegre, onde o empate já garante o Grêmio em mais uma final da competição do continente. Se perder pelo mesmo placar que derrotou o adversário (1 x 0), a partida será decidida nos pênaltis. Para conseguir a vaga, a tarefa dos argentinos é um pouco mais complicada, pois terá que vencer por uma diferença de dois gols. Convenhamos, missão quase impossível para os vizinhos platenses. Prá cima deles, Brasil.