Liberdade para os indígenas vítimas de perseguição judicial no MS!
juri-indios2
Liberdade para os indígenas vítimas de perseguição judicial no MS!
juri-indios2

Nesta semana está ocorrendo o julgamento em São Paulo dos indígenas Guarani Kaiowá Carlito de Oliveira, Paulino Lopes, Jair Aquino Fernandes, Ezequiel Valensuela e Lindomar Brites de Oliveira.

Os indígenas estão sendo acusados montar uma emboscada e matar os policiais Ronilson Magalhães Bartie e Rodrigo Lorenzatto e de tentar matar Emerson Gadani, que sobreviveu a suposta emboscada que ocorreu na rodovia MS-156 entre o município de Dourados e o distrito de Porto Cambira.

Prontamente, a imprensa burguesa e os latifundiários realizaram uma enorme campanha para atacar os indígenas e chamaram o ocorrido da Chacina de Porto Cambira. Mas não é nenhum segredo que essa chacina não passa de uma grande farsa montada pelos latifundiários para atacar os indígenas Guarani-Kaiowá que lutam pela demarcação de suas terras no Mato Grosso do Sul.

Os policiais estavam sem viatura da polícia e a paisana dentro da aldeia Passo Piraju fortemente armados. Numa região de muitos conflitos de terra, onde os indígenas sofriam sucessivos ataques, com milícias de latifundiários formadas para atacar os indígenas, policiais frequentemente participavam dessas milícias. Ou seja, estavam lá para cometer crimes contra os indígenas e esse é o modus operandi da polícia no Brasil, formam esquadrões da morte para atacar a população nas favelas, bairros, acampamentos e aldeias.

A farsa do julgamento é evidente e mostra que é uma perseguição contra os indígenas Guarani-Kaiowá que lutam para a demarcação de suas terras e estão sendo acusados por se defenderem dos esquadrões da morte formados pelos latifundiários em conluio com a justiça e o Estado do Mato Grosso do Sul.

É preciso exigir a liberdade dos indígenas e a retirada de todas as acusações falsas contra eles. Os criminosos são os policiais e latifundiários que armaram uma emboscada para matar os indígenas.

Não a prisão dos indígenas Guarani Kaiowá Carlito de Oliveira, Paulino Lopes, Jair Aquino Fernandes, Ezequiel Valensuela e Lindomar Brites de Oliveira e a retirada de todos os processos!

Pela demarcação de suas terras!