Liberdade para Lula! Instituto Lula é novo pretexto da direita para mantê-lo preso

ilula

Mais uma farsa judicial está sendo organizada para perseguir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político do regime golpista. A Força Tarefa da golpista Operação Lava-Jato em São Paulo denunciou o ex-presidente pelo crime de lavagem de dinheiro, utilizando como pretexto uma doação feita de maneira legal ao Instituto Lula.

Segundo a peça acusatória do Ministério Público Federal, que segue o roteiro da operação golpista, ou seja, sem indícios materiais e com acusações de crimes que existem apenas na cabeça dos inquisidores do MPF, acusa-se o ex-presidente de ter recebido R $ 1 milhão para intermediar discussões entre o governo de Guiné Equatorial e o grupo brasileiro AGR, na instalação da empresa no país africano.

Ainda segundo o MPF golpista, o ex-presidente teria recebido do grupo brasileiro o valor por meio de doação ao Instituto Lula entre setembro de 2011 e julho de 2012. Evidentemente, que trata-se de mais uma peça persecutória, juridicamente nula e absurda. As doações, como esclarece comunicado do Instituto: “são legais, declaradas, registradas e pagaram os impostos devidos” e ainda, “ foram usadas nas atividades fins do Instituto e nunca tiveram contrapartida”.

Segundo os inquisidores as negociações entre a empresa privada e o governo da Guiné Equatorial começaram em finais de 2011, Rodolfo Giannetti Geo, controlador do grupo e também acusado, teria pedido para que Lula, que já não era presidente do país, apresenta-se a empresa ao presidente do país africano. Trata-se de uma relação privada que nada tem haver com o poder público. 

No entanto, o roteiros cinematográfico de qualidade absolutamente duvidosa que são, essa e todas as peças acusatórias do MPF golpista, as doações teriam sido pagamentos por essas suposta apresentação, uma carta do ex-presidente ao presidente africano na qual Lula cita brevemente a empresa, e que isso configuraria algum crime, tráfico de influência, mas como esse crime prescreve após os 70 anos, iniciaram o ex-presidente Lula por lavagem de dinheiro, por conta de doações ao Instituto.

Mesmo as doações tendo sido realizadas de maneira absolutamente legal e utilizadas também de maneira legal, mesmo Lula não sendo mais presidente na época e exercendo sua atividade privada, mesmo não tendo sido encontrado qualquer indício de ilicitude na conduta do ex-presidente, para o MPF e para o judiciário o ex-presidente é culpado, seja lá por qual crime for.

Fica evidente que há um complô no aparato jurídico nacional para dar um ar de legalidade a perseguição política atroz, típica de uma ditadura, ao ex-presidente e ao Partido dos Trabalhadores. Essa perseguição tende a se aprofundar com o governo golpista de Jair Bolsonaro, podendo tornar o PT, maior partido da esquerda nacional, um partido ilegal.

O regime político golpista subverteu legalidade no país. As instituições funcionam abertamente para perseguir a esquerda e o povo. Só a mobilização dos Trabalhadores da cidade e do campo pode libertar Lula e todos os presos políticos, só o povo organizado por derrotar o golpe.

É preciso constituir um grandioso movimento pela libertação  imediata do ex-presidente e de todos os presos políticos. É preciso organizar o povo e exigir nas ruas a derrubada do governo golpista de Jair Bolsonaro. Liberdade para Lula! Fora Bolsonaro!