Líbano: visita de secretário de Estado dos EUA gera protestos da população contra o imperialismo

70df5d53-7782-4514-8a69-7f9edc6d81c8
Beirute, 21 mar (Prensa Latina)* Ainda sem chegar ao Líbano, o secretário norte-americano de Estado, Mike Pompeo, causou hoje distúrbios nesta capital com o fechamento de ruas e avenidas e medidas estritas de segurança.
Pompeo está previsto que chegue amanhã, mas as Forças de Segurança bloquearam os arredores da embaixada norte-americana, situada na localidade de Metn.

Antecipam-se protestos contra o visitante que representa e defende valores de Israel, o inimigo por autonomia do povo libanês.

O Partido Comunista Libanês projeta uma manifestação de rejeição a Pompeo que, segundo a percepção popular, vem pressionar e interferir na política local.

Uma nota dos órgãos libaneses de segurança refere-se que estará fechada a estrada entre a praça principal de Awkar e Wooden Bakery e que o tráfico seria restrito.

As medidas entraram já em vigência e continuarão até que o protesto termine, de acordo com o comunicado da Segurança Geral.

Pompeo cumprirá em Beirute a última parte de um giro de cinco dias pelo Oriente Médio, que o levou primeiro ao Kuwait e depois a Israel.

Estão previstas reuniões do chefe da diplomacia norte-americana com os principais líderes libaneses, entre eles o presidente da República, Michel Aoun; e o premiê, Saad Hariri.

Durante esses encontros discutirá sobre desafios políticos, de segurança, econômicos e humanitários, bem como o apoio ao povo libanês e às instituições estatais legítimas, refere um comunicado do Departamento de Estado difundido hoje aqui.

* As afirmações contidas em artigos reproduzidos não representam necessariamente a posição deste diário e do Partido da Causa Operária.