“Lendo atentamente a sentença, não se tem nenhuma prova”: denuncia Padre Costella em Curitiba

domenico (1)

Da redação – No Dia Internacional dos Direitos Humanos, o Padre Domenico Costella, visitou o preso político da operação golpista Lava Jato, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e relatou como foi o encontro aos repórteres na saída da Polícia Federal de Curitiba.

Seguem algumas partes importantes da fala do Pe Costella:

“Acompanhei todo percurso de Lula, conheci pessoalmente em 2001, um ano antes da eleição e ele lembrou. De saúde está muito bem, é claro, está revoltado com todo esse processo que ele não está vendo uma saída jurídica, mas falamos de muita coisa. 

Por isso que, eu quando vejo, por minha formação familiar, uma injustiça, me revolta. Nós também lutamos contra a ditadura militar, temos nossos problemas, principalmente no sul da Itália, mas acreditamos na democracia e hoje os Direitos Humanos são proclamados mas não são vividos em muitos países e inclusive no nosso: o direito à vida, o direito ao trabalho, direito à honra, direito ao processo legal, e nem sempre tudo isso é vivido.

Eu percebo que nos dizeres de muitos juristas, inclusive de fora, lendo atentamente a sentença não se tem nenhuma prova.”

É importante denunciar amplamente para os trabalhadores que diversas personalidades estão escancarando a prisão ilegal de Lula. Além de juristas nacionais e internacionais, sindicalistas internacionais e artistas famosos vêm fazendo declarações em premiações para que os golpistas sejam desmascarados. Além da denuncia, é preciso organizar a reação nas ruas, para derrotar o golpe na prática e através das organizações dos trabalhadores.