Mulheres
Uma mudança na legislação põe fim aos 67 anos de criminalização da interrupção voluntária da gravidez no país asiático.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
South Korean women's rights activists react after the constitutional court's ruling on decriminalisation of abortion during a rally against the abortion ban outside the court in Seoul on April 11, 2019. - South Korea's constitutional court on April 11 ordered the country's decades-old abortion ban to be lifted in a landmark ruling over a law that campaigners say puts women at risk. (Photo by Jung Yeon-je / AFP)
Mulheres sul-coreanas comemoram a legalização do aborto. | JUNG YEON-JE | Crédito: AFP

A partir desta sexta-feira (1), o aborto torna-se um direito garantido para todas as mulheres na Coreia do Sul. A lei que o criminalizava foi retirada da legislação. É relevante assinalar que a proibição esteve em vigor pelo período de 67 anos.

A direita sul-coreana já se organiza para restringir o abordo para o período de seis a dez semanas de gestação e para garantir que os médicos tenham a opção de se recusarem a levar adiante a interrupção da gravidez.

Recentemente, o Senado da Argentina aprovou o projeto de legalização do aborto nas primeiras 14 semanas de gestação.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas