Lei da entrega do patrimônio nacional: empresas de aviação poderão ter 100% de capital estrangeiro

embra1

A menos de vinte dias de terminar seu governo, Michel Temer decretou mais uma medida de completa submissão do país aos interesses do capital internacional. Por meio de uma Medida Provisória (MP) assinada no último dia 13, Temer entregou completamente as empresas aéreas nas  mãos do imperialismo.

Antes de Temer assinar a MP, as empresas brasileiras tinham um limite de 20% em sua composição junto ao capital internacional. Isto é, por lei, obrigatoriamente, no mínimo 80% do capital das empresas aéreas deveria ser nacional. Agora, desde que a empresa aérea tenha sede no Brasil, ela poderá ter 100% de seu capital estrangeiro.

A MP assinada pelo governo golpista de Michel Temer é nada menos que um verdadeiro crime de lesa-pátria contra toda a população brasileira. Afinal, agora os tubarões imperialistas poderão abocanhar completamente as empresas brasileiras de aviação. Com isso, inevitavelmente virá uma queda brutal na qualidade dos serviços e uma aumento gigantesco das tarifas aéreas, além do enfraquecimento de um setor nacional importante e estratégico.

Nos dois anos do governo golpista, foram realizados diversos ataques contra a população em relação aos serviços aéreos. Vários aeroportos foram privatizados, o usuário passou a ser cobrado para despachar malas e houve um aumento geral das tarifas. Além disso, Temer iniciou o processo de entrega da Embraer – empresa nacional de aviação – para a Boeing – empresa norte-americana.

A entrega do patrimônio nacional ao imperialismo é uma característica do governo Temer que será aprofundada ainda mais no governo Bolsonaro. O próprio Jair Bolsonaro, bem como seus filhos, já demonstrou inúmeras vezes ser um capacho dos Estados Unidos e um grande admirador do presidente norte-americano Donald Trump.

Diante do entreguismo dos golpistas, é necessário intensificar a mobilização popular para colocar abaixo o regime político controlado pela burguesia. Fora Bolsonaro! Liberdade para Lula!