Operação golpista
Lava Jato não se perdeu, sempre foi uma conspiração
o jornalista Glenn Greenwald, editor e cofundador do Intercept Brasil concedeu uma entrevista à TV Afiada sobre operação Lava Jato onde afirma que os juízes no combate a corrupção
gleen
Operação golpista
Lava Jato não se perdeu, sempre foi uma conspiração
o jornalista Glenn Greenwald, editor e cofundador do Intercept Brasil concedeu uma entrevista à TV Afiada sobre operação Lava Jato onde afirma que os juízes no combate a corrupção
Glenn Greenwald fala ao auditório da USP. Fotos: Roberto Parizotti.
gleen
Glenn Greenwald fala ao auditório da USP. Fotos: Roberto Parizotti.

No dia 11/09, o jornalista Glenn Greenwald, editor e cofundador do Intercept Brasil e um dos responsáveis pela divulgação das mensagens entre o ex-juiz e atual ministro da justiça Sérgio Moro e os procuradores da operação Lava Jato, participou de um ato em defesa da democracia e da liberdade de imprensa, no auditório do prédio histórico da Faculdade de Direito da USP.

Após o ato, o jornalista Glenn Greenwald falou com exclusividade à TV Afiada e fez alguns comentários sobre a operação Lava Jato que são importantes de serem esclarecidas para não causarem mais confusão entre a esquerda e a luta contra os golpistas.

Na entrevista Glenn Greenwald diz que “Eu tenho críticas a Lava Jato, a forma como ela agiu. Eu apoio os esforços do governo para acabar com a corrupção, mas eu, obviamente, aprendi que a corrupção era muito pior do que eu imaginava.”

“Mas acredito que, no começo, eles estavam fazendo o que os procuradores e juízes deveriam fazer: condenar os corruptos e investigar a corrupção. Eu acho que o que corrompeu esse processo foi essa imagem do super-herói que Sérgio Moro começou a receber. E o ser humano irá se corromper quando não há investigação, quando não se está sendo questionado”, disse o jornalista.

A afirmação de Glenn não procede porque a operação Lava Jato nunca foi de investigação ou de mínimo combate a corrupção. As mensagens divulgadas pelo próprio The Intercept comprovam isso e que a perseguição e conspiração ocorrem desde o início da operação.

Em primeiro lugar, Sérgio Moro não se corrompeu através da pecha de super-herói. Moro sempre foi um juiz de apoio da direita golpista e as denúncias sobre o caso do Banestado e a atuação do juiz para defender os acusados de corrupção servem para esclarecer o que está fazendo na operação Lava Jato.

A operação Lava Jato se iniciou em 2014 e recentes mensagens divulgadas revelam que houve uma enorme conspiração em 2016 e que a direita golpista foi protegida pelos procuradores desde então. Na conversa de 18 de outubro de 2016, o procurador golpista Deltan Dallagnol fala para Moro que deveriam apreender os celulares de Cunha, o procedimento mais natural em operações da Polícia Federal. “Acho que não é uma boa”, responde Moro.

Eles ainda realizaram uma reunião e, após ela, Dallagnol enviou nova mensagem a Sérgio Moro informando que os procuradores concordaram em não apreender os celulares de Cunha. Ou seja, apenas dois anos após o início da Lava Jato, os golpistas de 2016 estavam sendo protegidos.

Também é evidente que a operação Lava Jato foi orquestrada nos Estados Unidos da América. Sérgio Moro e os procuradores da operação sempre se reunião com autoridades do Departamento de Justiça norte-americano e os presos da operação foram até procurados pelos norte-americanos.

Outra afirmação de Gleen Greenwald foi que “Nós já conseguimos revelações importantes que estavam torcendo pela derrota do PT, para destruir esse partido. Sempre se comportando com motivações políticas.”

A operação não torceu pela derrota do PT, mas sim manipulou informações, grampeou até a presidente Dilma, divulgou os grampos antes das eleições e de atos coxinhas, perseguiu e forçou delações mentirosas para acabar com o Partido dos Trabalhadores, prender Lula e colocar Bolsonaro na presidência.

As mensagens divulgadas pela Vaza Jato mostraram como isso ocorreu e a comemoração dos golpistas do judiciário.

Tem que ficar claro para toda a esquerda e os movimentos de luta contra o golpe que a operação Lava Jato nunca foi de combate a corrupção e sim uma grande conspiração contra a economia nacional. É uma maneira que o imperialismo e a direta nacional capacho destes países se utilizam para atacar partidos de esquerda e nacionalistas de países explorados.