Genocídio
Latifundiários utilizam agrotóxicos promovendo a contaminação ambiental e doenças nos moradores do acampamento Manoel Ribeiro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
IMG-4492
Avião pulverizando agrotóxico próximo ao acampamento Manoel Ribeiro | Foto: reprodução

Latifundiários estão pulverizando agrotóxicos/venenos, por dias, sobre as terras da Fazenda Nossa Senhora Aparecida que fica próximo das terras do acampamento Manoel Ribeiro em Rondônia. 

No Brasil, especialmente após o golpe de Estado de 2016, o uso de venenos tem ganhado mais força, principalmente nas grandes produções dos latifundiários. Somente neste ano de 2020 foram registrados 315 novos tipos de agrotóxicos. Tais venenos, já foram proibidos em diversos países da Europa e associado, inclusive, ao desenvolvimento de câncer. O uso indiscriminado, portanto, compromete o equilíbrio ambiental, como a saúde dos seres humanos.

E, esses venenos que latifundiários estão despejando em terras que ficam próximas ao acampamento Manoel Ribeiro, estão causando intoxicação nos camponeses, contaminação de águas, morte de animais, etc. Fazem isso através da pulverização aérea, prática também proibida em vários países.

Por onde ocorre a pulverização do veneno passam um rio e a barragem da Usina Cachoeira Chupinguaia, ficando, assim, o local exposto, mais ainda, a contaminação das águas utilizadas pelos pequenos agricultores. O resultado já pode ser observado. Crianças e adultos do acampamento já manifestaram sintomas de coceiras e alergias, sem contar os danos ambientais mencionados.  

O capitalismo no campo no Brasil se expressa de forma conservadora e atrasada. Seus mecanismos de produção expressam isso. Não se importam com a qualidade de vida dos que lá vivem, muito menos com a preservação ambiental. Especialmente a partir do golpe de 2016 estão recebendo apoio do governo federal para agirem de forma mais predatória ainda. Diante disso, toda a população sofre, na medida que consomem cada vez mais venenos em alimentos, na água, no ar, porém, os diretamente afetados são os pequenos trabalhadores do campo que recebem diariamente venenos em seus corpos, como pode ser observado a situação dos moradores do acampamento Manoel Ribeiro.

Por isso, é preciso que os pequenos agricultores e todos aqueles que lutam pelo acesso a terra, mobilizem-se pelo Fora Bolsonaro. Enquanto o governo golpista de Jair Bolsonaro existir, os conflitos no campo tende a aumentar. É importante lembrar que nessa relação entre pequenos produtores X latifundiários não é só o agrotóxico que representa uma ameaça. O latifúndio representa uma ameaça ao acesso a terra e a vida ( a vida porque o latifúndio promove a perseguição, assassinatos, ameaças de mortes, etc). Por isso se faz necessário a organização dos trabalhadores do campo em comitês de luta e auto defesa e, especialmente, pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas