Menu da Rede

Latifundiários atacam novamente. Até quando? É hora de pará-los!

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Publicidade

A extrema violência dos latifundiários contra as organizações de trabalhadores rurais que lutam pelo direito democrático a terra sempre marcou história da luta no campo no Brasil. O número de crimes, torturas, assassinatos cometidos pelos latifundiários e suas organizações paramilitares contra os trabalhadores e sua organizações democráticas é sem fim. Esse fato fundamental da nossa história e que persiste até hoje, liga-se inteiramente à violência com que foi recebida a caravana do ex-presidente Lula no Sul do país pelos latifundiários.

Na quarta-feira última (21) ao passar pelo Instituto Federal Farroupilha na cidade de São Vicente do Sul um grupo de direitistas comandados pelos latifundiários locais procurou impedir o andamento da Caravana de Lula. Bloqueou-se a entrada do Instituto com carro de som, bem como se preparava a manifestação fascista dentro do instituto, onde haveria atividades da caravana.

Uma manifestação inteiramente anti-popular, violenta, em suma, fascista. Para se ter noção um dos direitistas chegou mesmo a dizer, no carro de som, que o governo do PT desmoralizou a polícia, que agora não poderiam mais matar bandido. Esse é o nível de humanidade que tem a direita golpista no país.

Esse não é o primeiro protesto fascista contra a caravana de Lula, esta vem sendo perseguida pelos latifundiários, inclusive com homens armados, jagunços, pistoleiros a mando destes latifundiários. É uma perseguição organizada e coordenada, o que demonstra que a direita golpista já está se organizando em grupos paramilitares para atacar a esquerda e os direitos democráticos do povo..

O ataque dos latifundiários contra a Caravana de Lula não é um ataque meramente à figura do ex-presidente, mas o que ela representa na situação política, a caravana vem arrastando multidões, a popularidade do ex-presidente cresce a despeito dos ataques constantes da burguesia, a população vê na candidatura de Lula um meio de derrotar o golpe de Estado, ou seja, organizar-se por de traz desta candidatura. O ataque dos latifundiários é contra o povo, seus direitos e em defesa do golpe de Estado.

É direito do povo e seu dever defender-se da direita e da opressão dos latifundiários, dos capitalistas, dos opressores do povo. É preciso preparar a defesa do ex-presidente, dos trabalhadores da cidade e do campo bem como de suas organizações contra a direita golpista e seus grupos paramilitares, e isso por todos os meios necessários. É preciso parar a violência dos golpistas contra o povo imediatamente.

Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Trótski: vida e obra | Curso completo (35ª Universidade de Férias do PCO)

1.4K Visualizações 12/06/2021 18:28

Watch Now

Send this to a friend