Nova guerra da Coreia?
Presidente ainda disse que há a possibilidade de uma guerra no ar entre o sul e o norte
PYONGYANG, NORTH KOREA - SEPTEMBER 19: (EDITORIAL USE ONLY, NO COMMERCIAL USE) North Korean leader Kim Jong Un attends the joint press conference with South Korean President Moon Jae-in (not in pucture) at Paekhwawon State Guesthouse on September 19, 2018 in Pyongyang, North Korea. Kim and Moon meet for the Inter-Korean summit talks after the 1945 division of the peninsula, and will discuss ways to denuclearize the Korean Peninsula. (Photo by Pyeongyang Press Corps/Pool/Getty Images)
Kim Jong-un | Foto: reprodução
PYONGYANG, NORTH KOREA - SEPTEMBER 19: (EDITORIAL USE ONLY, NO COMMERCIAL USE) North Korean leader Kim Jong Un attends the joint press conference with South Korean President Moon Jae-in (not in pucture) at Paekhwawon State Guesthouse on September 19, 2018 in Pyongyang, North Korea. Kim and Moon meet for the Inter-Korean summit talks after the 1945 division of the peninsula, and will discuss ways to denuclearize the Korean Peninsula. (Photo by Pyeongyang Press Corps/Pool/Getty Images)
Kim Jong-un | Foto: reprodução

As relações entre Coreia do Norte e do Sul estão à beira de uma catástrofe, as perspectivas de unificação são agora mais fracas, disse o líder norte-coreano Kim Jong-un no congresso do partido governista nesta quinta-feira (7).

Na quinta-feira (7), Kim continuou seu pronunciamento no 8º Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia, evento que entrou no quarto dia.

Segundo a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA, na sigla em inglês), o presidente apontou em seu relatório que as relações entre as duas Coreias estão em uma situação de impasse. Os dois países devem regularizar o atual estado de coisas e avançar em direção à paz e unificação, caso contrário, o confronto se intensificará e as relações vão congelar, com os lados experienciando “a dor da divisão” em uma atmosfera de “ameaça de guerra”, informou a agência.

“Não é exagero dizer que as relações Norte-Sul agora voltaram ao estado anterior à Declaração de Panmunjom [adotada em 2018 para começar uma nova era de paz, após a Guerra da Coreia], o sonho de unificação está agora ainda mais distante”, disse o líder norte-coreano.

Segundo Pyongyang, Seul continua suas atividades e retórica hostis contra a Coreia do Norte, o que torna as relações futuras entre os países “nebulosas”. Ao mesmo tempo, o problema não pode ser resolvido no nível das pessoas comuns, e “não vai desaparecer por si só” com o tempo.

“Se [a Coreia do Sul] realmente quer a paz e a unificação e está preocupada com o futuro e o destino da nação e das gerações futuras, ela não deveria apenas olhar para esta situação séria, deveria tomar medidas ativas para resolver e melhorar as atuais relações intercoreanas, que estão à beira do desastre”, adicionou.

A Coreia do Norte espera que o Sul demonstre “sinceridade” nas relações, o que inclui a cessação dos exercícios militares conjuntos com os Estados Unidos e de ações hostis, bem como a implementação de todos os acordos intercoreanos, afirmou Kim Jong-un.
Relacionadas
Send this to a friend