Venezuela
Juventude venezuelana participará ativamente da resistência armada contra o imperialismo e seus lacaios regionais.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
venezuela_marcha_dia_de_la_juventud.jpg_1718483347
Jovens venezuelanos se prontificam a "manusear um fuzil para defender a pátria". Foto: Telesur |

Depois das declarações do mandatário norte americano Donald Trump, que recebendo o golpista Juan Guaidó na Casa Branca ameaçou “esmagar” a Venezuela, o governo bolivariano respondeu às ameaças da maneira mais acertada politicamente: convocando a juventude venezuelana a “aprender a manusear um fuzil para defender a pátria”, de modo a lutar verdadeiramente pelo país, de armas na mão. Com eficiência histórica comprovada ao longo do século 20, a política de armar o povo para lutar pela sua soberania revelou-se a mais segura forma de derrotar o terror e a submissão imposta pelo imperialismo contra o resto da humanidade, com exemplos tão memoráveis quanto a incrível derrota dos norte americanos para Cuba, um país insular, muito pobre, menor do que a maioria dos estados brasileiros e que até os anos finais da década de 1950, vivia a sina de se situar “tão longe de deus e tão perto dos Estados Unidos”. Muitos outros exemplos na história atestam que somente dessa forma, armando o povo, é que se pode enfrentar uma força tão poderosa quanto o conjunto das nações imperialistas.

O convite à resistência foi feito no último 12 de fevereiro, em meio a uma reunião entre Maduro e jovens da Venezuela, que foram então convidados a participarem dos exercícios militares que ocorrerão em Caracas e mais 4 cidades neste final de semana (dias 15 e 16 de fevereiro), com o objetivo de preparar o país para repelir ataques do governo norte americano e de seu protetorado na Colômbia, e que podem ainda contar com o exército brasileiro. Ao final da reunião, um juramento foi prestado onde ambos, governo e juventude, declararam “estar prontos para pegar em armas” em caso de agressão imperialista contra a soberania venezuelana. Sobram razões para crer que não se tratavam de meras palavras.

Se Maduro organiza a resistência venezuelana armando as amplas massas de seu país (ainda mais os jovens, um dos mais vanguardistas setores da rebeldia popular), é o tipo mais curioso de “ditador” que já existiu, o que não teme o povo, supostamente oprimido pelo governante, segundo a propaganda para tolos difundida pela imprensa burguesa. Seu governo dá também uma bela lição ao conjunto das forças populares latino americanas sobre como se enfrenta essa verdadeira desgraça para a nossa região (e a humanidade de conjunto) que é o imperialismo. O governo venezuelano demonstra estar muito atento à marcha da história nesse momento da política global, marcado por profundas rupturas trazidas pelo aprofundamento da crise histórica do capitalismo.

O Partido da Causa Operária, através de seus orgãos de imprensa, apoia de maneira incondicional a iniciativa da República Bolivariana da Venezuela, que obviamente, tem todo o direito de se defender. O partido saúda também a decisão da juventude venezuelana de lutar pela defesa do país que lhes pertence, e a mais ninguém. Os jovens tradicionalmente são um dos mais revolucionários segmentos em todas as sociedades, e ao aderir a essa luta de maneira tão decidida, os venezuelanos se mostram valorosos combatentes da guerra, de escala global, entre todos os povos oprimidos do planeta e o imperialismo, principal eixo de opressão mundial.

Todas as organizações de esquerda verdadeiramente dedicadas a superação da opressão na América Latina, tem o dever de apoiar a luta da Venezuela por sua soberania, e aqui não cabem vacilações. Quem não está do lado da auto determinação do povo venezuelano, seja por ação ou omissão, está do lado da agressão imperialista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas