Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Na manhã desta terça-feira, dia 20 de março, o Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (SintFub) organizou um protesto reivindicando a adequação da jornada de 30 horas para os servidores, em especial aqueles que fazem plantão na parte da enfermagem. O protesto estava marcado para ocorrer dentro das instalações do Hospital Universitário de Brasília (HUB), localizado na Asa Norte.

No entanto, como já virou rotina no Brasil depois do golpe de Estado, a justiça federal interviu na situação contra os trabalhadores e o sindicato. Dessa vez o juiz federal Renato Borelli, da 20ª Vara, foi o responsável pelo ataque aos trabalhadores. A decisão da justiça foi a de impedir que os trabalhadores ocupassem seu local de trabalho, o hospital, ameaçando os trabalhadores com a possibilidade de atuação da tropa de choque e de punição do sindicato com uma multa de R$50,00.

Segundo o juiz golpista Renato Borelli, a ação de protesto dos trabalhadores seria “abusiva” e colocaria em risco a “ordem pública”. O que os juízes não dizem é que abusiva é a condição em que estão colocados os trabalhadores do hospital, que abusiva é a intervenção da justiça para impedir o povo de protestar: a mesma justiça que apoiou o golpe de Estado que destituiu ilegalmente a Presidente Dilma Roussef , agora persegue sistematicamente os trabalhadores e tenta retirar-lhes seu direito de lutar.

Como foram impedidos de entrar no hospital os trabalhadores realizaram seu protesto do lado de fora da unidade com aproximadamente 100 trabalhadores. As 10 horas da manhã eles se reuniram com a reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas