Justiça golpista e bolsonarista censura evento na UFRGS com Boulos e Tarso Genro

ufrgs

Os deputados federais de direita, Jerônimo Georgen (PP) e Marcel Van Hattem (Novo) acionaram o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio Grande do Sul para censurar um evento que seria realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Um protesto “contra o fascismo” com a participação de Guilherme Boulos, candidato a presidência pelo PSOL, e Tarso Genro (PT).

Trata-se de uma perseguição política em pleno período eleitoral. A atividade obviamente seria um protesto de apoio à candidatura do PT, Fernando Haddad, contra Bolsonaro. A censura é um dos principais instrumentos usados pelos golpistas nestas eleições.

A interferência judicial sobre a autonomia universitária é uma afronta à livre circulação de idéias que deveria ser o princípio fundamental das universidades. Mas a política da direita golpista é de atacar todo movimento de esquerda.

É por isso que não se deve acreditar no judiciário golpista; é um instrumento da burguesia para atacar a população. E quase toda a burguesia decidiu se unificar em torno da candidatura de Bolsonaro neste segundo turno, e sendo o judiciário um dos setores mais direitistas do estado capitalistas, neste momento a política deles é de atacar totalmente os protestos favoráveis ao PT.