Justiça golpista: auxílio-doença poderá ser cortado sem nova perícia

capa-ditadura-toga

O golpe de Estado no Brasil deixou muito claro o papel da Justiça nos ataques aos trabalhadores, não deixando dúvidas que para os trabalhadores não deve ter direito algum. Assim, seguindo a linha política golpista, agora a Justiça decidiu que os trabalhadores não têm mais direito ao auxílio-doença, estando nas mãos dos patrões a possibilidade de manter o funcionário trabalhando.

Na prática, o que a Turma Nacional de Uniformização (TNU) do Conselho da Justiça Federal (CFJ) fez, nesta semana, ao cortar o auxílio-doença sem novas perícias de recuperação foi dar aos patrões a possibilidade de decidir se os trabalhadores estão sãos para o trabalho.

A consequência disso é o aumento da dificuldade imposta para o trabalhador da iniciativa privada para se recuperar, direito muito pouco respeitado no país, com grande número de doenças ocasionadas por ambientes de trabalho degradantes. Tudo isso tendo sido organizado por um setor do Estado sem nenhuma legitimidade, que decidiu um aspecto essencial da vida de milhões de brasileiros sem nenhum impedimento.

A Justiça ganhou muito poder após o golpe, influenciando em todas as esferas da vida política. Vários direitos foram desrespeitados e a Justiça permanece interferindo dentro de todas as áreas. Um par de canetadas de um grupo dentro da Justiça retirou o auxílio-doença, com mais um impedimento. E tudo isso ainda pode piorar caso um golpe militar se imponha, por isso é necessário fazer uma agitação ampla contra a justiça golpista, lutando pela eleição de todos os cargos do Poder Judiciário.