Justiça golpista ataca greve dos servidores públicos de Salvador

servidores greve salvador

Nesta sexta-feira, a justiça golpista da Bahia atacou a greve dos servidores municipais da capital, Salvador. O desembargador Maurício Kertzman Szporer, da Seção Cível de Direito Público do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), determinou que o Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps) suspenda a greve, sob a pena de uma multa de 100 mil reais por dia de paralisação.

Essa decisão é mais um ataque contra os servidores, pois é na prática a proibição do direito de greve. O direito de greve é um direito político fundamental contra a destruição dos serviços públicos e não deve se deter ante órgãos burocráticos do Estado, que são controlados pela direita.

A decisão do judiciário é uma jogada casada dos golpistas do executivo para atacar os servidores e a população de Salvador. O juiz golpista se coloca em defesa da política de destruição do serviço público colocada em marcha pelo prefeito ACM Neto.

Os servidores não devem aceitar nenhuma restrição ao seu direito de greve e devem ampliar o movimento grevista contra a política de ACM Neto e a perseguição dos grevistas realizada pela justiça golpista.