Justiça determina o bloqueio dos bens de Geraldo Alckmin

CORREIO ENTREVISTA PRÉ-CANDIDATOS 2018

Da redação – Nesta segunda-feira (15), a justiça de São Paulo determinou o bloqueio dos bens de Geraldo Alckmin, ex-governador do Estado. O político de PSDB teria cometido crimes eleitorais em 2014, ao não declarar doações da construtura Odebrecht para sua campanha eleitoral nas eleições para governador.

A decisão foi do juiz Alberto Alonzo Muñoz, da 13ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo. No total foram bloqueados R$39,7 milhões dos bens dos investigados, incluindo o ex-governador, que foi candidato à presidência em 2018 e acabou derrotado ainda no primeiro turno. O bloqueio dos bens acontece em um momento de intensas disputas internas na direita golpista em crise, incluindo a tentativa do governo João Doria de tomar o controle do PSDB, mudar o nome do partido e expulsar dirigentes partidários.