Ataque a soberania venezuelana
Suprema Corte britânica deu parecer favorável a apelação feita pelo golpista Juan Guaidó sobre a posse do ouro que está sendo repatriado pela Venezuela
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
guaidó
Juan Guaidó protagoniza mais uma tentativa de golpe contra a Venezuela, um agente imperialista | Foto: Reprodução

A Venezuela passou por mais um ataque imperialista contra o seu governo legítimo nesta semana, quando a Suprema Corte do Reino Unido decidiu por aceitar a apelação feita pelo golpista Juan Guaidó sobre a questão da posse do ouro venezuelano que está sob poder do Banco da Inglaterra, onde foram depositados. A situação se arrasta a meses, desde que Nícolas Maduro solicitou a retirada do ouro do Banco, com a finalidade de usar as reservas para o combate à Covid-19 no país.

A questão que deveria ser simples, afinal se trata de uma situação emergente e também por se tratar da soberania venezuelana sobre as suas riquezas, virou mais um motivo e uma estratégia imperialista para atacar o país, reforçando o embargo econômico que a Venezuela vem sofrendo nos últimos anos pelos países imperialistas. Quando solicitado por Maduro, em julho, o ouro venezuelano virou caso judicial no Reino Unido porque a Inglaterra, país onde está depositado as reservas de ouro do país, não reconhece o governo de Nícolas Maduro como legítimo, mas sim o golpista Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente do país numa de suas várias tentativas de golpe frustradas, mas que foi apoiada pela grande maioria do imperialismo mundial. A situação impede que o ouro seja repatriado e entregue ao governo de Nícolas Maduro mas sim que ele fique em posse de Guaidó, um verdadeiro golpe, ou melhor, um verdadeiro roubo contra as riquezas e a soberania da Venezuela e seu governo eleito pelo povo venezuelano.

O ouro venezuelano virou uma grande arma de chantagem pró Juan Guaidó contra o governo Maduro e é mais um ataque imperialista contra a Economia e a vida do povo da Venezuela, e é importante ressaltarmos que a Inglaterra não tem nenhum direito sobre o ouro a qual não é seu, muito menos pode passar por cima da soberania de outro país sobre como e onde destinar as suas riquezas. Este é mais um episódio dos ataques imperialistas contra os países da América Latina e mostra também como países atrasados e subjugados do imperialismo não devem depositar suas riquezas nas mãos de grandes países capitalistas, pois não há qualquer respeito com a soberania e a escolha dos seus povos, apenas são seguidos os seus interesses dentro do imperialismo. O caso do ouro venezuelano abre brechas para que outros países que tenham governos mais nacionalistas e anti imperialistas e que já sofram com estes ataques vindos dos grandes capitalistas possam acabar passando pela mesma situação, onde o acesso às suas próprias riquezas é negado com a desculpa e considerações um tanto quanto inconsistentes.

É necessário defender que o ouro venezuelano seja entregue ao seu governo eleito pelo seu povo e não a golpistas agentes do imperialismo, esta é uma questão não somente da Venezuela, mas diz respeito a toda a América Latina, que deve lutar contra a infiltração e a exploração imperialista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas