Golpe de Estado na Bolívia
O Tribunal de Justiça de La Paz cancelou o processo e o consequente mandado de prisão contra Evo Morales, citando erro processual.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Evo Morales - TDJ La Paz
Evo Morales, ex-presidente da Bolívia, golpeado em 2019. | Foto por: reprodução.

O presidente do Tribunal de Justiça Departamental de La Paz, acatou pedido da defesa de Evo Morales, e anulou o processo por sedição e terrorismo e consequente mandado de prisão que vigorava contra o ex-presidente após o golpe de Estado.

A decisão da justiça boliviana considerou que houve falhas no processo, onde os promotores não cumpriram o rito processual devido ao citar o ex-presidente por edital quando, na verdade, se conhecia a atual residência de Evo, na Argentina. Pela falha o juiz decidiu por anular todo o processo.

O processo havia sido aberto a partir de uma denúncia do ministro de fato Arturo Murillo. Na semana passada Arturo sofreu uma censura pela Assembleia Legislativa Plurinacional (ALP) pelo seu comportamento, sendo afastado do cargo de ministro, tendo sido reestabelecido dias depois pela presidente ilegítima Janine Añez.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas