Mais um ataque ao PT?
Ex-publicitário processou o partido por dívidas da campanha de 2014, em que cuidou da comunicação de Alexandre Padilha para governador de SP e de candidatos a deputado no estado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
garreta
O publicitário Valdemir Garreta, preso durante operação da PF | Foto: Clayton Souza/Estadão Conteúdo

Uma decisão da juíza Mariana de Souza Neves Salinas, do Tribunal de Justiça de SP, decidiu na sexta-feira passada repassar 40% do fundo eleitoral deste ano do diretório estadual do PT para o ex-dirigente petista e publicitário Valdemir Garreta. A ação judicial deve lhe garantir cerca de R$ 9 milhões do fundo eleitoral, que seriam abatidos da dívida, calculada em R$ 26 milhões.

Alegando que estão com dificuldades financeiras em São Paulo, o PT sofre mais uma taque escancarado da burguesia. Garreta processou o partido por dívidas da campanha de 2014, em que cuidou da comunicação de Alexandre Padilha para governador de SP e de candidatos a deputado no estado. Em 2017, ele fez um acordo com o PT e recebe parcelas mensais de R$ 102 mil do fundo partidário.

Garreta diz temer que o PT nacional repasse o fundo diretamente às cidades, contornando o diretório estadual. “Me preocupa que o PT tente fazer alguma manobra para burlar essa decisão”, afirmou.

É preciso lembrar que Garreta foi apontado por procuradores da Lava Jato como marqueteiro e operador de propinas da Odebrecht ao PT. O publicitário é nome-chave nas investigações contra a “corrupção” da operação corrupta Lava Jato.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas