Demagogia esquerdista
Freixo está fazendo propaganda do pacote anticrime de Moro tentando limpar a própria imagem por ter apoiado, vendendo que ele não é de todo ruim, teria avanaços “civilizatórios”
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Abertura do terceiro dia de julgamento sobre a validade da prisão em segunda instância no  Supremo Tribunal Federal (STF)
Superior Tribunal Federal (STF): Agência Brasil |

Na última terça (24) o presidente golpista Jair Bolsonaro sancionou o conjunto de leis conhecido como “pacote anticrime”, elaborado por seu ministro Sérgio Moro sobre projeto do ministro do STF Alexandre de Moraes. No entanto, Bolsonaro sancionou o pacote com alterações que o Congresso fez e que contrariam o próprio Moro. Uma destas alterações aceitas por Bolsonaro foi a instituição da figura do juiz de garantias, proposta pelo deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ).

Para Freixo, o juiz das garantias “é um avanço civilizatório” e “um aprimoramento da Justiça, por fortalecer a imparcialidade e proteger os direitos dos cidadãos contra abusos, como os praticados pelo ex-juiz Moro”.

“É um avanço civilizatório fruto do longo trabalho que realizamos no Grupo de Trabalho que analisou medidas p/ a Segurança Pública e combate à corrupção. Essa emenda é de minha autoria, mas foi construída coletivamente, com contribuição de juristas e movimentos sociais.”

https://twitter.com/MarceloFreixo/status/1209980290023776257

Apesar de não ter sido inventada agora, uma vez que a discussão no novo Código de Processo Penal (CPP), proposto pelo Senado em 2009, já previa a criação do juiz de garantia. A aprovação por parte de Bolsonaro da emenda do deputado da esquerda, é mais um episódio que mostra não apenas a total falta de programa da esquerda, como sua consequente adaptação ao bolsonarismo.

Freixo está fazendo propaganda do pacote anticrime de Moro, que ele e a esquerda de conjunto ajudaram a aprovar. Como o fato é muito negativo, agora estão tentando limpar a própria imagem por terem apoiado o pacote, vendendo a ideia de que ele não é de todo ruim e teria avanços “civilizatórios”. No entanto, é preciso lembrar que essa manobra não vai dar em nada positivo para a população, uma vez que o tal juiz de garantia é um juiz como outros juízes: burocratas venais a serviço do Estado capitalista.

A ilusão de que criar mais um cargo de juiz, fortalecendo o Judiciário, irá ser um avanço para o povo é a mesma ideia da época da criação do Ministério Público, quando a esquerda fazia campanha de que seria um grande avanço para a “democracia” e para o povo, mas na prática o MP sempre foi repleto de burocratas direitistas e fascistas à serviço da burguesia, como expressa bem o golpista Deltan Dallagnol.

Nenhum avanço popular pode resultar do aumento do aparato de repressão judicial e policial do Estado capitalista. A liberdade e os direitos democráticos do povo são opostos ao poder de repressão do Estado, incluso aí o Judiciário, poder mais reacionário da República. Por isso, nenhuma defesa do pacote anticrime de Moro. Fora Bolsonaro e todos os golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas