Judiciário golpista emite reintegração de posse para expulsar indígenas de suas terras no Mato Grosso do Sul

terena ms

Nesta sexta-feira, o desembargador Wilson Zahuy, do Tribunal Regional Federal (TRF) da Terceira Região, despachou um pedido de reintegração de posse contra os indígenas que estão dentro dos limites da Terra Indígena Taunay-Ipegue, município de Aquidauana (MS).

O despacho de reintegração contra os indígenas da etnia Terena atendeu ao pedido de duas parentes da ministra da Agricultura Tereza Cristina, também conhecida como musa do veneno, proprietárias da Fazenda Esperança.

Os Terena estão na área há mais de seis anos e dentro dos limites da Terra Indígena Taunay-Ipegue, ou seja, dentro de suas terras por direito. A expulsão emitida pela justiça golpista em favor dos latifundiários bolsonaristas dentro do governo evidenciam não vão dar trégua para os povos indígenas em todo o país.

Os Terena alertam que na última grande reintegração de posse realizada pelos latifundiários e a forças policiais resultaram em um massacre da população indígena, que resultou na morte de Oziel Terena ao vivo e dezenas de feridos, onde as forças policiais e pistoleiros atiraram com balas de verdade em direção a aldeia em 2013.

Há um plano de abrir as terras indígenas para o agronegócio e para as mineradoras sem qualquer anuência dos povos indígenas e do encerramento das demarcações e revisão das terras já demarcadas em benefício da extrema-direita.

O governo Bolsonaro colocou em prática uma política de extermínio dos povos indígenas e de entrega de todo o patrimônio nacional. Está aparelhando os órgãos estatais de apoio as comunidades indígenas e responsáveis pela demarcação de terras (como Incra e Funai) com militares e latifundiários de extrema-direita para atacar violentamente o movimento indígena.