Ataque ao futebol nacional
Assim como em outros setores da economia, futebol brasileiro é alvo da rapinagem dos monopólios e clubes internacionais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Reinier-Flamengo-comemoracao-gol-Fortaleza-1280
Reinier, jogador do Flamengo. |

O futebol nacional, de maneira incontestável, é o melhor futebol do mundo. Único campeão do mundo cinco vezes, o Brasil é o país que revela todos os anos inúmeros jovens craques da bola. A qualidade única do futebol nacional, entretanto, é alvo dos interesses empresarias, dos grandes monopólios do ramos esportivo que, a cada ano que passa, pressionam os clubes nacionais com somas milionárias para levar os jovens craques.

Nos últimos anos, por exemplo, os interesses estrangeiros, dos capitalistas internacionais sobre o futebol brasileiro, vêm impondo propostas como o do chamado “clube empresa”. Na prática, trata-se da privatização dos times brasileiros. Estes passariam, de maneira completa, para o controle dos grandes monopólios empresarias do ramo esportivo. O que transformaria os clubes em meros instrumentos especulativos nas mãos dos empresários, levando a completa exclusão dos setores mais pobres dos estádios, além do aumento da perseguição às torcidas organizadas.

Aqui repete-se a mesma política de outros setores da economia nacional, como a indústria petrolífera, do ramo de energia, aviação, entre outras, nas quais o Brasil é alvo, principalmente após o golpe de estado, da política de rapinagem por parte dos capitalistas estrangeiros.

A nossa matéria-prima no futebol, no caso os jogadores, mal começam a jogar pelos clubes de origem e logo são comprados pelos times europeus. Ou seja, não se desenvolve um vínculo entre os melhores atletas e seus clubes de formação.

O caso mais recente foi o que aconteceu no último sábado, dia 4. Com apenas 18 anos de idade e revelado pelo Flamengo no segundo semestre de 2018, o atacante Reinier foi comprado pelo clube espanhol Real Madrid por R$ 136 milhões.

Reiner disputou apenas 15 partidas pelo Flamengo no último ano, anotando seis gols e duas assistência. Isso já foi suficiente para chamar a atenção dos espanhóis que vão levar o jogador já neste janela de transferências dos futebol europeu. Reinier irá disputar o torneio pré-olímpico com a seleção sub-23 em fevereiro, seguindo posteriormente para a Espanha.

A única forma de defender o futebol nacional dos interesses dos monopólios internacionais é por meio da mobilização dos torcedores, das torcidas organizadas, jogadores, etc. É preciso colocar os clubes nacionais sob controle destes setores, ou seja, os maiores interessados na preservação dos times e de seus atletas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas