Jornalistas organizam ato dia 8 em defesa da Democracia e do Sindicato

meme_8 de maio

Com o aprofundamento do golpe, a condenação de Lula sem provas e sua prisão inconstitucional, a classe trabalhadora, organizações populares, movimentos sociais e sindicais são o próximo alvo de perseguição e criminalização dos golpistas.

No próximo dia 8 de maio, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) realizará um ato público em defesa da democracia e do sindicato, que comemora 81 anos de fundação nesta data.

Darão início também a uma campanha que reforça a importância da entidade para o jornalista e para o jornalismo, de combate à violência a jornalistas, conforme deliberação da categoria em assembleia no último 12 de abril, quando foi criada uma comissão específica para debater e promover ações diante da hostilidade enfrentada pelos profissionais da comunicação devido à polarização política no país, além de denunciar os ataques que vem sendo realizados ao SJSP pelas empresas de comunicação.

O SJSP tem realizado diversas ações de combate e denúncia acerca do problema da violência sofrida por jornalistas nos últimos anos, entre as quais a realização de plantões de apoio durante as manifestações populares, assistência jurídica, uma parceria com a Promotoria de Direitos Humanos do Ministério Público de São Paulo para cobrar mudanças na atuação da Polícia Militar de São Paulo.

O Brasil vive tempos difíceis de ataques a direitos da classe trabalhadora, com a aprovação da reforma trabalhista que retirou direitos e visa sobretudo o enfraquecimento dos sindicatos, entidades legítimas e representativas das categorias.

Com a retirada de direitos históricos, o desmonte da CLT e aumento de demissões em massa que vem acontecendo, a atuação dos sindicatos é mais importante do que nunca para a defesa de empregos e das condições de trabalho, para a negociação das convenções e acordos coletivos, seja por meio da organização da categoria nos locais de trabalho, seja na defesa jurídica especializada para manter direitos e ampliar conquistas.

Com a extinção da contribuição sindical, após a aprovação da reforma trabalhista o que já se contabiliza negativamente é avassalador, tanto para o trabalhador como para a atividade sindical. Há registros de fechamentos de sub-sedes sindicais, extinção de serviços destinados aos trabalhadores da categoria, dentre outras providências para redução de custos, uma vez que não foram criadas formas alternativas de sustento financeiro para os sindicatos.

Para garantir a resistência contra a precarização profissional e a luta coletiva organizada, manter a estrutura dos sindicatos é fundamental.

A diretoria do SJSP declarou que “ O Ato do dia 8 será um momento de reafirmar a defesa da democracia no país, submetido desde 2016 a um governo de exceção, com um programa de desmonte dos direitos trabalhistas e sociais, destruição do patrimônio público, abertura das fronteiras nacionais ao capital externo e hostilidade ao movimento sindical e social. Neste cenário adverso, também se enfrenta o conservadorismo de um Legislativo desmoralizado e de um Judiciário que atropela direitos constitucionais e garantias individuais, como a presunção de inocência.”

Estarão presentes no ato Jornalistas, blogueiros, midiativistas, representantes de organizações da sociedade civil, dos movimentos populares e do movimento sindical.

Entre as presenças confirmadas estão a cartunista Laerte Coutinho, do blogueiro Eduardo Guimarães e de jornalistas como Barbara Gancia, Breno Altman, José Arbex Jr., Laura Capriglione, Laurindo Lalo Leal Filho, Maria Inês Nassif, Paulo Moreira Leite e Paulo Salvador. Participam ainda representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Comissão de Justiça e Paz, do Grupo Tortura Nunca Mais-SP, dos sindicatos dos Artistas e dos Radialistas de SP.

Ato em Defesa da Democracia e do Sindicato dos Jornalistas

Data: 8 de maio de 2018 (terça-feira)

Horário: 19h

Local: Auditório Vladimir Herzog – Sede do Sindicato

Rua Rego Freitas nº 530 – Sobreloja – Vila Buarque (Metrô República) – São Paulo/SP