Armadilha imperialista
É preciso alertar aos norte-americanos que o movimento tem que continuar nas ruas para pôr abaixo o regime político, e não eleger um representante do imperialismo como Biden
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Joe-Biden-Chicago-ap-img
Joe Biden, ex vice de Obama e candidato a presidente pelo Partido Democrata | Foto: Reprodução

O candidato a presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden (Democratas), abriu 13 pontos de vantagem em relação ao atual presidente Donald Trump (Republicanos). É o pior desemprenho do candidato à reeleição nos últimos meses, no entanto, Biden é uma armadilha imperialista contra os negros norte-americanos e os demais negros e povos oprimidos do mundo todo.

A pesquisa foi feita pela Reuters e pelo Instituto Ipsos, entre 10 e 16 de junho, tendo como resultado 48% de intenções de voto em Biden, contra 35% em Trump. É a melhor situação para os democratas desde o início da corrida eleitoral para o cargo mais importante dos EUA. Mais, Trump está vendo sua base republicana se esfacelar diante da crise econômica, que se somou a crise do coronavírus, com o país sendo o epicentro do mundo. Como se não bastasse, o presidente fascista ainda viu os protestos se levantarem no país em repúdio ao assassinato de George Floyd.

Essa situação explosiva se dirige inevitavelmente contra Trump, um racista, fascistoide. Nessas condições, a revolta como a que está acontecendo está destruindo sua popularidade e base de sustentação. Além disso, como Trump é candidato e as eleições acontecerão em breve, é também natural que sua impopularidade beneficie o seu adversário, Joe Biden. Que está procurando surfar na onda dos protestos, fazendo demagogia e chantagem com os negros.

É preciso, no entanto, fazer um alerta. Biden quer sequestrar o movimento, não tem nada a ver com os negros tampouco. Nem Trump, nem Biden são alternativas para a revolta dos negros norte-americanos e da população norte-americana em geral. Por isso, dizer que Biden é a expressão eleitoral dos interesses dos revoltados é um estelionato, uma falsificação criminosa. É preciso alertar aos norte-americanos, portanto, que o movimento tem que continuar nas ruas para pôr abaixo o regime político, e não eleger um representante do imperialismo tão inimigo dos negros como Trump. O caso Obama, de quem Biden foi vice, mostra que a demagogia do Partido Democrata com os negros não beneficia o povo de maneira alguma.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas