Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O prefeito fascista de São Paulo, João Doria, protocolou no último dia 19 de dezembro de 2017, na Câmara Municipal um Projeto de Lei aditivo ao PL nº 621/16 instituído por Fernando Haddad no final de seu mandato, que dispõe sobre a reorganização e capitalização do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), entre outras questões, elevando a contribuição previdenciária da maioria dos servidores municipais de 11% para 14%. E aplicando ainda para cerca de 35 mil servidores ativos da Prefeitura de São Paulo um maior desconto previdenciário sobre sua remuneração, elevando de 11% para 19% em 2018, pois o projeto cria uma contribuição suplementar de até 5%, a ser aplicada sobre a remuneração total de cada servidor que recebe acima de R$ 5.662,50, seja ativo ou aposentado.

A reforma de Doria propõe tirar ainda mais dos aposentados e pensionistas que também passarão a ter um desconto de 14% sobre o valor da remuneração que exceder o teto do INSS, hoje em R$ 5.531.

No total, o município tem mais de 100 mil servidores ativos.

Não bastasse o ataque dos golpistas e de Temer com a reforma estrutural da Previdência, que na prática é o fim das aposentadorias no País, Doria se aproveitando disso quer roubar os servidores públicos de São Paulo em até 8% de seus salários ao mês, pelo resto de suas vidas.

Pois Temer e os golpistas não desistiram da Proposta de Emenda Constitucional – PEC da Previdência – para retirar direitos, ampliar os pré-requisitos de idade mínima e de tempo de contribuição para aposentadoria além de acabar com a integralidade e paridade, mesmo dos servidores que ingressaram no serviço público antes de dezembro de 2003.

A Câmara dos vereadores se encontra em férias e este PL começará a ser discutido e votado já em fevereiro, mesmo mês em que o governo nacional tem a intenção de votar e aprovar a sua reforma previdenciária.

Frente ao escandaloso roubo contra o bolso dos trabalhadores e o fim da aposentadoria dos trabalhadores e servidores públicos é vital a imediata organização da greve dos servidores públicos de São Paulo, alinhada à greve geral em todo país no próximo dia 19 de fevereiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas