Japonês da Federal: desiste de perseguição política para tentar entrar na carreira política

japa

Nesta segunda-feira (23/4), Newton Ishii, que ficou conhecido como o japonês da Federal, confirmou o seu ingresso na política, tendo se filiado ao PEN e virar presidente desse partido reacionário e golpista no Paraná. A presidência estadual do partido estava vaga desde que o  ex-deputado federal Wilson Picler trocou a legenda pelo PSL, de Jair Bolsonaro.

Ishii ficou  famoso ao conduzir de maneira teatral os condenados da Lava Jato, e virou ícone dos coxinhas. No carnaval, inspirou marchinha e máscaras com a cara dele, alguns por ironia e alguns por admiração:  “Ai meu Deus, me dei mal, bateu na minha porta o Japonês da Federal”, dizia a música.

A sua decisão  de entrar para a política teria gerado questionamentos entre os colegas da PF, isso porque o PEN entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar prisão em segunda instância, manobra considerada pelos golpistas um golpe na Lava Jato. Ainda nesta segunda, Ishii se reuniu com a governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), e comunicou seu ingresso na vida política.

O agente da PF, que se aposentou no início do ano, foi condenado por corrupção em 2009 e descaminho por supostamente facilitar entrada de produtos contrabandeados do Paraguai. O Superior Tribunal de Justiça chegou a referendar a decisão de primeira instância, rejeitando recurso de Ishii.