Siga o DCO nas redes sociais

Fábrica de calúnias
Jandira Feghali defende dinheiro para o monopólio da imprensa golpista
Para deputada do PCdoB, a Folha de S. Paulo, uma das principais responsáveis pelo golpe, tem a missão de “levar a verdade”
AA_Reuniao_PEC_287_16_07
Fábrica de calúnias
Jandira Feghali defende dinheiro para o monopólio da imprensa golpista
Para deputada do PCdoB, a Folha de S. Paulo, uma das principais responsáveis pelo golpe, tem a missão de “levar a verdade”
Foto: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados/Fotos Públicas
AA_Reuniao_PEC_287_16_07
Foto: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados/Fotos Públicas

A deputada federal pelo PCdoB-RJ, Jandira Feghali, publicou em sua conta do Twitter um comentário defendendo a Folha de S. Paulo e afirmando que ela e seu partido entraram com ação popular para barrar o processo de licitação da Presidência que exclui o jornal.

“Não é aceitável que o presidente use de seu cargo para perseguir veículos e jornalistas que têm como missão e fiscalizá-lo e levar a verdade à população”, afirma a postagem. Em suma, Jandira quer a Folha entre os beneficiados pela verba presidencial.

O fato mostra a política da esquerda pequeno-burguesa completamente adaptada ao golpe de Estado. Jandira exige que Bolsonaro dê dinheiro para um dos principais responsáveis pelo golpe de 2016 e pela própria vitória de Jair Bolsonaro nas eleições fraudulentas do ano passado.

Para que a esquerda deveria defender que qualquer um desses monopólios recebessem dinheiro? Para continuar fazendo sua propaganda golpista, contra o povo e suas organizações. Não se trata aqui sequer de tomar uma posição na contradição política que vem à tona entre os bolsonaristas e a Folha. Mesmo que tal contradição fosse mais profunda do que realmente é, defender que o governo distribua dinheiro para um monopólio capitalista como é o caso da Folha é completamente contrário aos interesses dos trabalhadores e de todo o povo.

Na prática, a política defendida por Jandira Feghali é a defesa do monopólio da imprensa, do qual a Folha de S. Paulo é um dos principais representantes.

Não vemos por parte da esquerda pequeno-burguesa uma defesa séria contra os monopólios da imprensa. Mas diante da ameaça do governo, a esquerda é a primeira a sair em defesa desses monopólios.

A justificativa de Jandira para tal política também é absurda. A Folha teria a missão de “levar a verdade”. Será a mesma “verdade” que ajudou a fazer a campanha golpista que derrubou Dilma? Será a mesma “verdade” que ajudou na campanha de calúnias que resultou na prisão de Lula? Será que é a mesma “verdade” que ajudou a colocar Bolsonaro na presidência?

Agora, a Folha, porta voz dos setores mais importantes da direita golpista, ao querer colocar Bolsonaro “na linha” acaba entrando em contradição com ele. Essa diferença, no entanto, não é fundamental, não significa que a Folha tenha se transformado em “democrata”.

O mais interessante de tudo isso é que a esquerda adora atacar o povo dizendo que não se mobiliza, que é despolitizado, que é de direita por “votou em Bolsonaro”. Tudo isso para justificar a completa paralisia de suas direções que se recusam a convocar o povo a lutar contra os golpistas. Mas com qual autoridade qualquer esquerdista como Jandira Feghali ataca o povo se é a primeira a defender uma máquina mentiras, calúnias e intrigas como é o caso da imprensa golpista, incluindo a Folha de S. Paulo.

Jandira quer dar dinheiro do governo para o monopólio da imprensa golpista. Mas não há uma campanha séria para que a imprensa de esquerda, sítios e jornais alternativos também possam receber verbas igualmente. Tudo parece mesmo uma política direcionada a defender a direita.