Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
FILE PHOTO: Venezuela's President Nicolas Maduro (R) talks next to Venezuela's Vice President Jorge Arreaza during a Council of Ministers meeting at Miraflores Palace in Caracas June 18, 2014. Miraflores Palace/Handout via REUTERS/File Photo   ATTENTION EDITORS - THIS PICTURE WAS PROVIDED BY A THIRD PARTY
|

Da redação – O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, publicou hoje (16) no Twitter documentos diplomáticos que mostram que a embaixada do Brasil em Caracas enviou convite do governo brasileiro ao presidente venezuelano Nicolás Maduro, para que este comparecesse à posse de Jair Bolsonaro, eleito de maneira fraudulenta nas últimas eleições e, portanto, presidente ilegítimo.

“Aqui podem ler as duas notas diplomáticas oficiais enviadas pelas autoridades brasileiras convidando o governo venezuelano a assistir à tomada de posse de Jair Bolsonaro”, escreveu Arreaza, adicionando duas páginas de documentação.

Pode-se ler no convite da embaixada brasileira o seguinte trecho: “Nesse sentido, a Embaixada tem a honra de transmitir o convite do Governo brasileiro a Sua Excelência, o Senhor NICOLÁS MADURO MOROS, presidente da República Bolivariana da Venezuela, a assistir à cerimônia de tomada de posse na capital brasileira.”

A postagem foi uma resposta à declaração do futuro ministro de Relações Exteriores do Brasil, o alucinado lacaio do governo de Donald Trump, Ernesto Araújo, que havia afirmado mais cedo que Maduro não foi convidado à cerimônia de posse de Bolsonaro, em 1º de janeiro.

Para finalizar de maneira categórica o repúdio do governo venezuelano ao governo ilegítimo e de extrema-direita de Bolsonaro, Arreaza anexou um despacho da chancelaria da Venezuela datado de 12 de dezembro que comprova a corajosa atitude de Maduro de enfrentar o governo golpista brasileiro, não comparecendo à posse.

“(…) se informa ao Ministério de Relações Exteriores da República Federativa do Brasil, que o Governo Socialista, Revolucionário e Livre da Venezuela não assistiria jamais à tomada de posse de um presidente que é expressão da intolerância, do fascismo e da entrega a interesses contrários à integração latino-americana e caribenha”, diz a nota oficial do ministério venezuelano.

No comentário sobre esse último documento, Arreaza escreveu: “O Presidente Nicolás Maduro jamais considerou assistir à posse de um governo como o de Jair Bolsonaro. Esta é a firme resposta oficial que enviamos a Ernesto Araújo através do Itamaraty no último dia 12 de dezembro.”

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas