Já é ditadura nas escolas

bolsonaro-ricardo-rodriguez

O Ministério da Educação enviou um comunicado a escolas de todo o País pedindo que os diretores organizassem professores, alunos e funcionários para, diante da bandeira do Brasil, cantar o hino nacional e ouvir uma mensagem do ministro Ricardo Vélez Rodríguez. É a volta às aulas.

A carta do ministro diz: “brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”

A inclusão do lema de campanha eleitoral de Bolsonaro é propaganda aberta da direita nas escolas. Está sendo feita sob a cobertura do ministro da educação que é um discípulo de Olavo de Carvalho e defensor do “Escola Sem Partido”. Com o pretexto de eliminar a discussão política das escolas estão impondo a política da direita. É um projeto para combater a esquerda, a ideologia progressista e libertária dentro das escolas, e substituir o pensamento científico e a análise livre de preconceitos religiosos e morais pela ideologia da direita, sua orientação política, imposta a professores e estudantes em todo o país.

Como não bastasse o absurdo pedido do ministro, um complemento torna a situação toda ainda mais surreal. Os diretores, segundo orientação do MEC, deveriam filmar a cena e enviar o vídeo para o ministério, como que para comprovar que receberam e cumpriram a ordem.

É a tentativa de submeter as escolas aos ditames da ditadura do governo Bolsonaro, da direita ferozmente pró-imperialista que não está minimamente interessada na qualidade da educação. Da direita que tem uma política de liquidação do ensino público, com fechamento de escolas, demissões, arrocho salarial dos professores, que vem se desenvolvendo nos governos estaduais e que vai desabrochar totalmente em nível nacional pelas mãos do governo Bolsonaro.

É uma situação ameaçadora para o povo trabalhador em geral. O pedido do Ministro é um retrato do que aconteceu no País durante a ditadura militar. A direita reacionária quer fazer a roda da história girar para trás e mergulhar o país todo em uma ditadura. Estão avançando sobre as escolas. Cabe aos professores, estudantes e funcionários, aos trabalhadores em geral, combater essa ditadura, enfrentar a direita nas escolas, derrotar a ditadura da direita e do imperialismo que Bolsonaro e companhia estão tentando impor sobre o país.