Coronavírus na Itália
O avanço do coronavírus na Itália impressiona pelo crescimento das mortes; nas últimas 24 horas foram 969
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
italia
País tem o maior número de vítimas mortais em todo o mundo. Foto: Reprodução |

Da redação – A situação catastrófica na Itália, longe de diminuir, somente tem se aprofundado, uma vez que tem aumentado o número de mortes e de infectados pelo coronavírus, isso apesar do estabelecimento do confinamento social.

Novamente os números ( que são inclusive subdimensionados) impressionam pelo crescimento das mortes, nas últimas 24 horas foram 969 mortes. Isso, após alguns dias em que a mortalidade provocada pelo vírus tinha diminuído, em que inclusive alguns setores chegaram a comemorar, acreditando ou melhor se iludindo de que o pior tinha passado.

Segundo, o jornal italiano corriero de la sera ( edição 27/3), na Itália, desde o início da epidemia de Coronavírus, 86.498 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (5959 a mais do que ontem, com um crescimento de 7,4%) . Destes, 9134 morreram (+969, + 11,9%) e 10950 se recuperaram (+589, 5,7%).  Os dados foram fornecidos pela Proteção Civil.

Os pacientes hospitalizados com sintomas são 26.029; 3.732 estão em terapia intensiva (+ 120, + 3,3%) , enquanto 36.653 estão em isolamento domiciliar fiduciário.

Os dados Região por Região

Os dados fornecidos abaixo e subdivididos por Região são os do total de casos (número de pessoas consideradas positivas desde o início da epidemia: inclui mortos e recuperados). Na foto acima, um dos assuntos atualmente positivos é visível. A alteração indica o número de novos casos registrados nas últimas 24 horas.
Lombardia 37298 (+2409, + 6,9%)
Emília-Romanha 11588 (+772, + 7,1%)
Vêneto 7497 (+562, 8,1%)
Piemonte 7092 (+558, 8,5%) março
3196 (+82, 2,6%) )
Ligúria 2696 (+129, 5%)
Campânia 1454 (+144, 11%)
Toscana 3450 (+224, 6,9%)
Sicília 1250 (+86, 7,4%)
Lácio 2295 (+199, 9,5%)
Friuli-Venezia Giulia 1317 (+94, 7,7%)
Abruzzo 1017 (+71, 7,5%)
Apúlia 1334 (+152, 12,9%)
Umbria 884 (+82, 10,2%)
Bolzano 1003 (+97, 10,7%)
Calábria 494 (+101, 25,7%)
Sardenha 530 (+36, 7,3%)
Vale de Aosta 452 (+44, + 10,8%)
Trento 1391 (94, 7,2%)
Molise 109 (6, 5,8%)
Basilicata 151 (17, 12,7%)

Esses dados demostram que a política de desmonte da saúde pública pelos governos italianos nos últimos anos, em nome da ” responsabilidade fiscal” deixou o povo italiano completamente exposto a epidemia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas