Israel demole casas de palestinos na Cisjordânia ocupada

3715144ee53645a797fde31860ad2fca_18 (2)

As autoridades do Estado fascista de Israel destruiram casas no vilarejo palestino na cidade de Sur Baher e reprimiram protestos locais contra a medida desumana do governo israelita. Habitantes do vilarejo vizinho, Wadi al-Hummus, denunciaram que cerca de 16 prédios residenciais, com cerca de 100 apartamentos foram tombados por tratores de Israel.

O partido nacionalista Organização da Libertação Palestina (OLP) denunciou em suas redes sociais que ação foi feita na madrugada. E os palestinos estão denunciando que a medida abre caminho para outras ações do mesmo tipo.

Os militares israelenses consideram as habitações palestinas como um problemas de “segurança”, e assim partem para uma política de tipo nazista contra os povos palestinos e centenas de famílias. As casas estavam localizadas próximas a um muro de separação dos Israelenses que cruza a Cisjordânia ocupada.

A Suprema Corte fascista de Israel legislou em defesa das ações dos militares, declarando o local, de forma totalmente arbitrária, como território de Israel. A cidade Sur Baher é localizada na linha que separa Jerusalém Oriental da Cisjordânia.

Segundo denuncias, “um pai sentado em uma cadeira assistiu ad rua sua casa ser derrubada pelo Estado de Israel”.

Famílias inteiras perderam tudo o que tinham por conta da ação de centenas de soldados.

É preciso denunciar constantemente as ações fascistas de Israel contra os povos palestinos. O Estado de Israel nem deveria existir, pois foi criado em um local habitado há centenas de anos pelos povos árabes, que conviviam sem muitos conflitos com os povos israelitas. A manutenção deste Estado sionista implica na dominação imperialista dos EUA no Oriente Médio, para justamente atacar o nacionalismo árabe e massacrar os povos daquela região.