Agressão imperialista
Em seus discursos, o general sempre denunciou pesadamente os ataques do imperialismo no Oriente Médio
13981013001330_PhotoI (1)
Protesto contra o assassinato de Soleimani. Foto: Agência Fars News |

Da redação – Centenas de milhares de iranianos saíram às ruas do país para protestar contra o assassinato do general Qassam Soleimani, ordenado pelo presidente norte-americano Donald Trump, na madrugada desta sexta-feira (03).

Multidões tomaram diversas cidades do Irã exigindo vingança contra os imperialistas dos Estados Unidos, ecoando as palavras do Aiatolá Ali Khamenei, que disse que haverá uma “vingança severa”. Além disso, expressaram homenagens ao comandante da Força Quds, a elite do Corpo de Guardas Revolucionários da República Islâmica.

Além de Teerã, capital do país, também houve um grande protesto na cidade natal de Soleimani, Kerman, onde milhares de pessoas saíram enfurecidas para repudiar a ação criminosa do imperialismo.

Soleimani era considerado o número dois do Estado iraniano, responsável pela Defesa e a Geopolítica do país persa e sua liderança foi decisiva na luta contra organizações como o Estado Islâmico na Síria, no Iraque e no Líbano. Em seus discursos, sempre denunciou pesadamente os ataques do imperialismo no Oriente Médio.

Relacionadas