Internacional
Em sua conta no Twitter, a chancelaria iraniana relembrou a morte do general e disse que significou o início da retirada das forças americanas do Iraque.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
iran
Governo iraniano não se esquecerá do militar. | Sir Francis Canker Photography.

Nesta terça-feira (29), o Ministério das Relações Exteriores do Irã afirmou em sua conta no Twitter que o país persa jamais perdoará o assassinato do general Qassem Soleimani, ocorrido há cerca de um ano perto de Bagdá, capital do Iraque.

Soleimani ocupava o posto de major-general e era Comandante da Força Quds do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica.

A chancelaria iraniana disse que o assassinato teve como consequência a aprovação de uma petição no Parlamento iraquiano que determinava a retirada das forças militares americanas do país. Desde então, os EUA devolveram uma base aos iraquianos e reduziram seu contingente militar de 5.000 para 2.500.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas