Energia atômica
“O regresso ao PIAC de Estados Unidos só ocorrerá se cumprem com suas obrigações e eliminam as sanções”
ira
Porta-voz do governo iraniano | Foto: Reprodução
ira
Porta-voz do governo iraniano | Foto: Reprodução

Irã assinou um acordo bilateral com o Organismo Internacional de Energia Atômica (OIEA) sem concessão alguma a Estados Unidos, afirmou hoje o porta-voz da chancelaria do país dos persas, Saeed Khatibzadeh. O convindo com o OIEA, agregou, consiste em um entendimento técnico temporal assinado este fim de semana durante a visita a Teerã do diretor geral do órgão nuclear da ONU, Rafael Grossi.

‘Não se fizeram concessões a Washington e todo o lembrado respeita uma lei aprovada pelo Parlamento iraniano’, indicou.

Uma declaração conjunta refere que Irã suspenderá a implementação voluntária do Protocolo Adicional do Tratado de Não Proliferação e proibirá inspeções do OIEA em seus lugares nucleares a partir de manhã.

No entanto, continuará dentro do Acordo de Salvaguardas Integrais como dantes, precisou o porta-voz.

A anuência conseguida por Grossi e as autoridades iranianas é compatível com a legislação adotada pelos deputados da nação islâmica, em tanto o órgão da ONU prosseguirá atividades de verificação e controle durante três meses.

Khatibzadeh exigiu de Estados Unidos levantar todas as medidas unilaterais decretadas durante o mandato do presidente Donald Trump para voltar a unir ao acordo nuclear de 2015, do que se retirou em 2018.

Washington abandonou o Plano Integral de Ação Conjunta (PIAC) ou acordo nuclear e tentou com ameaças que os signatários europeus (Alemanha, França e o Reino Unido) também o deixarão.

O regresso ao PIAC de Estados Unidos só ocorrerá se cumprem com suas obrigações e eliminam as sanções, sublinhou o porta-voz.

Relacionadas
Send this to a friend