Oriente Médio
Aviso se deu após incidente no Golfo de Omã, no qual Israel acusou o Irã de tentar afundar um navio

Por: Redação do Diário Causa Operária

O embaixador do Irã na ONU, Majid Takht Ravanchi, alertou Tel Aviv para as consequências de qualquer medida mal calculada ligada à explosão de uma embarcação israelense na semana passada no golfo de Omã.

O embaixador iraniano na ONU fez o comentário nesta sexta-feira (5) em uma carta ao secretário-geral da ONU, António Guterres, segundo PressTV.

A carta foi enviada uma semana depois de um navio de carga israelense ter anunciado sua suspeita de explosão enquanto estava no mar do Omã, o que resultou em buracos em ambos os lados do casco.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, acusou firmemente o Irã de ter tido participação no incidente. O Irã, por sua vez, negou todas as acusações.

“O incidente tem todas as características de uma operação de bandeira falsa complicada realizada por atores a fim de prosseguirem suas políticas malignas e promoverem seus objetivos ilegítimos”, escreveu Takht Ravanchi.

O alto diplomata iraniano ressaltou que Israel, ao lançar regularmente acusações e ameaças ao Irã, “está se fazendo de vítima para distrair a atenção de todos seus atos desestabilizadores e práticas malignas em toda a região”.

Assim, o enviado iraniano à ONU instou a comunidade internacional a não perder de vista “os crimes, brutalidades e ameaças” cometidos por Tel Aviv e, em particular, “sua ocupação da Palestina e partes de outros países”.

O “persistente aventureirismo militar” israelense na região do Oriente Médio foi condenado pelo diplomata, que apontou que Israel deve “ser responsabilizado por todas essas atividades ilegais e imprudentes e também ser lembrado de que terá todas as consequências como resultado de qualquer cálculo errado possível”.

Em 25 de fevereiro, um navio mercante, propriedade de um empresário israelense, mas com bandeira das Bahamas, sofreu uma explosão enquanto atravessava o golfo de Omã. A companhia identificou o navio como sendo o MV Helios Ray e apontou que a explosão teve lugar a cerca de 44 milhas náuticas da capital de Omã, Mascate, os 28 tripulantes a bordo não sofreram danos pessoais.

Send this to a friend