Carestia
Estudo mostra que inflação recai de forma cruel sobre mais pobres. Carestia nos alimentos e bebidas são os maiores responsáveis.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Feira Livre (1)
Inflação em alimentos cai como um flagelo sobre a classe trabalhadora. | Foto por: reprodução.

A inflação registrada no último mês de novembro foi 85% maior para o setor considerado de renda familiar muito baixa – renda familiar de até R$ 1.650,50 – em relação ao mesmo período do ano passado. Já para setores considerados de alta renda – renda familiar acima de R$ 16.509,66 – a alta foi de 48%.

O Indicador Ipea de Inflação que havia registrou a subida de 0,54% para 1% para o grupo de mais baixa renda. Já para o setor de renda mais alta a alta foi de 0,43% para 0,63% nos últimos 12 meses.

Segundo o instituto, a inflação acumulada para o setor mais pobre é de 5,80%, tendo como principais responsáveis a alta nos preços de alimentos e bebidas, bens que, em média, consomem 28% da renda dessas famílias, o que é o dobro do percentual para os mais ricos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas