Interventor do Postalis quer cancelar processo que causou rombo no fundo de pensão

a

O Interventor do Postalis, Walter Parente, indicado pela Previc para controlar o fundo de pensão dos trabalhadores dos Correios, saiu essa semana atacando o advogado dos EUA (Estados Unidos da América) que está atuando para exigir que o Banco BNY Mellon pague pelo rombo do Postalis.

Segundo o interventor, o advogado americano contratado pelo fundo de Pensão, poderá ter seu contrato encerrado, já que até agora não conseguiu nada.

Obviamente que o advogado terá muito dificuldade de conseguir alguma coisa contra um banco americano, mas o fato deixa claro que a intervenção no Postalis não têm como objetivo  exigir o pagamento daqueles que causaram o prejuízo aos trabalhadores no fundo de pensão complementar,  mas pelo contrário, safar os verdadeiros vigaristas, como o Banco BNY Mellon,

Os trabalhadores dos Correios precisam exigir o fim da intervenção no Postalis, e organizar o controle do fundo pelos próprios trabalhadores, para conseguir sanear seus débitos, recuperando de fato seu patrimônio e o futuro dos trabalhadores que contribuíram por diversos anos para conseguir aposentar com mais segurança.