Ditadura se aprofunda
Policia militar rouba celular de estudante e joga spray de pimenta para reprimir alunos que se opõem ao regime antidemocrático.
IFRN-1
IFRN sob intervenção bolsonarista. | Foto: Reprodução
IFRN-1
IFRN sob intervenção bolsonarista. | Foto: Reprodução

Em denúncia gravada por video e repercutida na página da UNE – União Nacional dos Estudantes, é possível ver que o Instituto Federal do Rio Grande Norte que encontra-se atualmente sob o comando de um interventor bolsonarista, Josué Moreira, há 100 dias está aumentando a repressão aos alunos que se opõe ao regime antidemocrático.

No vídeo é possível ver um policial perseguindo um estudante, o imobilizando usando a força e ”apreendendo” (roubando) seu celular. Os estudantes estavam fazendo uma manifestação pacífica contra a nomeação do interventor de extrema-direita, o que mostra a ditadura que se encontram os institutos federais aparelhados por Jair Bolsonaro, já que em uma democracia real os estudantes teriam total direito de manifestação.

 

https://www.youtube.com/watch?v=M5FWd9kk6y4

 

Um outro vídeo mostra um grupo de estudantes próximo ao portão de acesso à reitoria, já na saída da instituição. Um dos policiais vai em direção ao grupo e joga o spray nos estudantes. Houve gritaria e correria.

Os estudantes gritaram palavras de ordem como ”criminosos”, ”fascistas”, ”abaixo a ditadura”, mas é preciso destacar a urgência de formar e organizar comitês de Luta por Fora Bolsonaro nas universidades e escolas. Afinal de contas, a tendência é que com o aprofundamento da crise, a repressão só aumente.

Tudo isto colocado, a AJR (Aliança da Juventude Revolucionária) coloca a necessidade de mobilizar os estudantes por um governo tripartite, formado não apenas por professores e servidores mas também estudantes, e que os chamados conselhos superiores tenham número de assentos proporcional à presença de cada um destes três setores nas universidades, escolas e institutos federais.

Fora Bolsonaro! Fora interventores!

Relacionadas
Send this to a friend