Intervenção no Postalis faz aniversário, e o Fundo continua nas mãos dos especuladores

postalis fundo

No dia 04 de outubro de 2018, a intervenção dos golpistas no Postalis (Fundo de Pensão complementar dos trabalhadores dos Correios) fez aniversário.

Há mais de um ano, o governo golpista de Michel Temer, através da Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar), afastou os diretores do Postalis e nomeou um interventor, com o argumento de que o rombo do Fundo de Pensão, cerca de 9 bilhões de reais, iria ser saneado, e dariam mais tranquilidade aos trabalhadores participantes do fundo.

Uma intervenção comemorada pelos “coxinhas” e direitistas que se organizam dentro dos Correios na ADCAP (associação dos chefes nos Correios).

No entanto, passados 12 meses e mais 10 dias, o interventor não realizou nenhum benefício para os trabalhadores, sequer conseguiu devolver aos trabalhadores um centavo do dinheiro roubado, e para piorar, estuda cobrar ainda mais dos trabalhadores para que o Fundo não desapareça definitivamente.

O Banco, BY Mellon, apontado por auditorias dos Correios como o principal responsável em realizar investimentos que causaram o rombo no Fundo, parece ter adquirido uma blindagem pelo próprio interventor, uma vez que corre na justiça uma ação judicial para que o Banco Americano restitua pelo menos cinco bilhões de reais aos fundos dos Correios.

E para manter o Fundo nas mãos dos capitalistas, e isentando os causadores do rombo, os banqueiros,  o governo golpista prorrogou por mais 160 dias à intervenção, com a clara intenção de não permitir que os trabalhadores não cria problemas para seus parceiros, os grandes capitalistas.

Fora Interventor!

Pelo total controle do Fundo do Postalis pelos próprios trabalhadores;