A melhor análise sobre política externa, geopolítica e relações internacionais. E o melhor: uma análise anti-imperialista e internacionalista.

Internacionalismo é autoridade em língua portuguesa no quesito política internacional. A imprensa capitalista nacional e internacional, bem como a imprensa progressista, pecam de uma maneira grotesca quando se trata de analisar os acontecimentos mundiais contemporâneos. Isso porque uns – diretamente – e outros – indiretamente – mantêm os antigos vícios de reproduzir o pensamento das classes dominantes e não conseguem ultrapassar esses limites.

Artigos Relacionados

Para compreender o mundo corretamente é preciso partir de uma análise materialista e científica, levando em consideração a história das sociedades e da luta de classes internacional.

Nos últimos 100 anos não é possível fazer uma análise minimamente real da situação mundial ignorando um dos principais fenômenos da sociedade capitalista: o imperialismo.

Partindo do princípio de que, sendo o regime político de nossa época, o imperialismo está por trás de todos os acontecimentos políticos e econômicos mundiais, Internacionalismo analisa a realidade contemporânea e destaca-se do restante da imprensa especializada, propondo também caminhos e soluções para esses problemas. Isso passa, inevitavelmente, pela revolução proletária mundial.

Expediente

Editor-geral: Eduardo Vasco

Editores: Adriana Machado (Nova Iorque, EUA), Thiago Assad e César Chaigneau.

Correspondentes: Márcia Choueri (Havana, Cuba), Mônica de Souza (Concepción, Chile), Fábio Picchi (Helsinque, Finlândia), Tiago Carneiro (Luxemburgo), Cláudio Martini (Barcelona, Espanha), Plínio Prado (Paris, França), Carla Silva (Birmingham, Reino Unido), Yussef (Guiné-Bissau), Fábio Sakamoto (Tóquio, Japão).

Artigos de análise de conjuntura três vezes na semana, notícias diárias, reportagens in-loco semanais e vídeos ao longo da semana