Greve geral
A população haitiana se mobiliza diante da miséria e da pandemia que assola o país. Trabalhadores continuam parados e manifestação se radicaliza contra o governo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
greve geral
Protesto no Haiti, fevereiro de 2019 | Foto: Ivan Alvarado/Reuters

Na semana passada, a Central Nacional de Trabalhadores e o Movimento de Liberdade e Igualdade de Haitianos da Fraternidade convocaram uma greve geral para essa segunda (22) e terça-feira (23).

Os manifestantes se organizam contra o desemprego, a desigualdade social, a corrupção, a queda da moeda em relação ao dólar e a diminuição do poder de compra dos cidadãos haitianos. A paralisação também pede também o fim do governo de Jovenel Moïse, que não está desenvolvendo nenhuma politica pública para combater a pandemia do coronavírus e dar assistência a população.

Nesse momento são mais de 5.200 contaminados e 88 mortes decorrentes do Covid-19 no Haiti.

No final de 2019 o Haiti passou por fortes mobilizações populares e mantiveram o país paralisado por dois meses. Atualmente com a radicalização das manifestações o governo de Jovenel Moïse declara as organizações como terroristas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas