Greve geral
A população haitiana se mobiliza diante da miséria e da pandemia que assola o país. Trabalhadores continuam parados e manifestação se radicaliza contra o governo
greve geral
Protesto no Haiti, fevereiro de 2019 | Foto: Ivan Alvarado/Reuters

Na semana passada, a Central Nacional de Trabalhadores e o Movimento de Liberdade e Igualdade de Haitianos da Fraternidade convocaram uma greve geral para essa segunda (22) e terça-feira (23).

Os manifestantes se organizam contra o desemprego, a desigualdade social, a corrupção, a queda da moeda em relação ao dólar e a diminuição do poder de compra dos cidadãos haitianos. A paralisação também pede também o fim do governo de Jovenel Moïse, que não está desenvolvendo nenhuma politica pública para combater a pandemia do coronavírus e dar assistência a população.

Nesse momento são mais de 5.200 contaminados e 88 mortes decorrentes do Covid-19 no Haiti.

No final de 2019 o Haiti passou por fortes mobilizações populares e mantiveram o país paralisado por dois meses. Atualmente com a radicalização das manifestações o governo de Jovenel Moïse declara as organizações como terroristas.

Relacionadas