Pandemia
Considerado um dos principais ativistas “antivacinas” dos Estados Unidos foi acusado de divulgar informações falsas sobre o coronavírus
Robert F. Kennedy Jr.
Robert F. Kennedy Jr. | Foto: Rich Pedroncelli/Associated Press
Robert F. Kennedy Jr.
Robert F. Kennedy Jr. | Foto: Rich Pedroncelli/Associated Press

Na última quarta-feira (11), o Instagram decidiu remover a conta de Robert F. Kennedy Jr., sobrinho do ex-presidente John F. Kennedy e considerado um dos principais ativistas “antivacinas” dos Estados Unidos. Segundo o monopólio que controla o Facebook e o Instagram, a conta foi removida “por compartilhar repetidamente alegações desmentidas sobre o coronavírus ou vacinas”. Kennedy tinha um público de 800 mil seguidores.

No último período, as empresas que controlam as redes sociais, como Twitter, Pinterest, Instagram, Facebook e YouTube, vêm adotando uma política cada vez mais restritiva em relação ao tipo de conteúdo que seus usuários podem publicar, abrindo o caminho para uma censura generalizada. Com a pandemia, milhões de contas já foram excluídas por, supostamente, divulgarem informações que não estão de acordo com os interesses desses monopólios.

Relacionadas
Send this to a friend