Inspetores que investigariam suposto ataque químico na Síria foram impedidos de chegar no local

abdalah

A Organização para a proibição de armas químicas (Opaq), ligada à ONU, que investigaria o suposto ataque químico efetivado pelo governo sírio, foi recebida com tiros em sua chegada em Douma, onde ocorreram os supostos ataques. Diante disso, o trabalho “investigativo” teve de ser adiado, confirmou o diretor da organização, Ahmet Üzümcü.

“Ao chegar no primeiro local, uma grande multidão se reuniu e o conselho dado pelo UNDSS foi que a equipe de reconhecimento se retirasse”, e “no segundo local, a equipe esteve sob fogo de armas pequenas e houve uma detonação de um explosivo. A equipe de reconhecimento retornou a Damasco.” Ainda afirmou que não se sabe quando poderão voltar ao trabalho.

Vale ressaltar que o governo de Assad convidou a Opaq para efetivar o trabalho no país, e os russos disseram que também não iriam interferir. Por mais que permitam a investigação não se deve acreditar no trabalho feito pela ONU. Outra coisa que deve ser dita é que tudo indica que o suposto ataque químico (se é que houve) foi forjado pelo próprio imperialismo.