Inimigos do povo e do futebol brasileiro eliminam a seleção da Copa da Rússia

maxresdefault

A seleção brasileira de futebol foi derrotada pela Bélgica em partida válida pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia pelo placar de 2 a 1, ensejando a eliminação do Brasil na competição. Dentro das quatro linhas, o time nacional jogou o mesmo bom futebol que vinha praticando na copa, mostrando excelente qualidade técnica, entrosamento, uma defesa quase sólida e quase intransponível, um meio de campo forte e marcador e um ataque produzindo jogadas bem coordenadas e articuladas, com muito bom aproveitamento.

Já o adversário que derrotou o Brasil dentro de campo não apresentou nada que pudesse justificar a vitória. Reproduziu dentro das quatro linhas o mesmo esquema defensivo, medroso e retranqueiro, a exemplo do que ocorreu com todos os outros adversários que a seleção nacional enfrentou. Montou um bloqueio compacto na defesa e apostou nos contra-ataques para tentar surpreender o Brasil. Em parte, o esquema funcionou para eles.

Mas engana-se quem acredita que o resultado da partida foi decidido dentro de campo. Há muito os gigantescos interesses que movimentam o esporte mais popular do mundo não permitem que o futebol seja um esporte onde os resultados sejam decididos dentro das quatro linhas. Os capitalistas e as grandes corporações que dominam o futebol sabem muito bem que se deixarem apenas o “jogo ser jogado” se os atores principais puderem ser os protagonistas do espetáculo, não tem para ninguém, só daria o Brasil, ou, na pior das hipóteses, alguma outra seleção do continente sul-americano, o que, é óbvio, não interessa ao “marcado”.

Portanto, o time brasileiro na foi derrotado pela Bélgica. É ridículo ficar assistindo aos comentaristas oficiais as emissoras que pertencem aos grandes empreendimentos do mundo das comunicações (corporações capitalistas) tentando explicar a derrota da seleção em função de que um ou outro jogador “não atuou bem” ou “não esteva num da feliz”. É totalmente idiota estas explicações. A seleção esteve, desde quando chegou à Rússia (bem antes, na verdade) submetida a uma enorme pressão, enfrentando todos os obstáculos contrários a uma campanha vitoriosa na Rússia. Essa gigantesca pressão e outros fatores extra-campo interferiram diretamente no equilíbrio e na estabilidade emocional do time, onde foram  desperdiçadas várias oportunidades de gol que, em situação de normalidade, jamais deixariam de ser convertidos. Foram pelo menos cinco oportunidades de gol que se convertidos, poderiam facilmente não só mudar os rumos da partida como determinar inclusive uma goleada brasileira frente aos belgas.

Dessa forma, o Brasil foi eliminado não dentro de campo, dentro das quaro linhas; não pela disputa limpa, jogada. O futebol brasileiro foi derrotado pelas grandes corporações, pelos interesses alheios ao futebol que dominam o futebol. Sim, estamos fora da Copa. Mas fomos eliminados na pelo adversário, que tem futebol um futebol muito inferior ao nosso. A eliminação brasileira foi o resultado de mais um golpe, de mais uma ofensiva dos capitalistas contra os interesses nacionais, de mais um ataque dos capitalistas à soberania do Brasil e do povo brasileiro.