Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Suffragettes-Real
|

Há 100 anos atrás as mulheres britânicas conseguiram o direito ao voto. A luta sufragista na Inglaterra iniciou-se no início do século XX, quando as mulheres reivindicavam um dos mais elementares direitos que uma democracia deve reconhecer: o direito ao voto universal. A luta para a conquista desse direito foi longa e árdua, a oposição era frequentemente feroz.

Na ocasião, apenas 58% dos homens podiam votar, pois o direito estavam limitado aos homens residentes no país nos 12 meses anteriores. Após um longo debate sobre a reforma eleitoral, a Lei para a Representação da População foi aprovada em 6 de fevereiro de 1918, permitindo o voto de mulheres com mais de 30 anos, cerca de 8,5 milhões de mulheres, 40% da população.

A comemoração é importante para lembrar que direitos que hoje tomamos como garantia, há 100 anos era uma realidade distante. Se é verdade que foi no parlamento que a vitória se consolidou com a alteração à lei eleitoral, também vale destacar o combate político das sufragistas, que teve grande foco nas ruas. Manifestações, comícios, concentrações, piquetes, entre outros, foram algumas das formas de protesto do movimento.

No Brasil, o movimento criado pelas britânicas influenciou as brasileiras a buscarem o mesmo direito, que foi conquistado pela reforma provisória eleitoral de 1932. No entanto, a luta das mulheres hoje perpassa questões que estão além do direito ao voto ou a conquista de direitos políticos. Hoje há demandas e questões que afetam mais diretamente à mulher trabalhadora: o direito a creche e a serviços de saúde gratuitos, salário maternidade, dentre outros. Em outras palavras, as mulheres precisam lutar contra a direita e o golpe de Estado. Derrotar esse setor reacionário é parte fundamental da luta das mulheres. Ainda há muito para reivindicar. A luta continua!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas