Internacional
Imperialismo britânico protege os campos de petróleo, enquanto coloca os sauditas e os iemenitas para guerrearem
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Destroyed_house_in_the_south_of_Sanaa_12-6-2015-4
Local destruído pela guerra do Iêmen | Foto: Reprodução

Mesmo com a pressão interna para deixar de enviar armas à Arábia Saudita, o Reino Unido auxiliou o país em seu conflito com o Iêmen, enviando tropas para proteger os campos de petróleo do país. A notícia dada pelo site Sputnik diz que a operação no país Árabe se deu apenas dois meses após o ataque a dois campos de petróleo no reino saudita. A notícia foi divulgada pelo jornal Independent.

Ao que tudo indica, o Reino Unido agiu de maneira completamente sigilosa para não alertar a própria população sobre o apoio à Arábia Saudita durante a guerra contra o Iêmen, conflito incentivado pelo próprio imperialismo na região.

Segundo o porta-voz do Reino Unido, em entrevista para o jornal “Após os ataques às instalações de produção de petróleo do Reino da Arábia Saudita em 14 de novembro de 2019, trabalhamos com o Ministério da Defesa saudita e outros parceiros internacionais para avaliar como fortalecer a defesa desta infraestrutura econômica essencial de ataques aéreos”

A atitude também demonstra como o imperialismo é capaz de não fazer nada para acabar com um conflito que tirou milhares de mortes, sendo considerado um genocídio da população iemenita, mas é capaz de mobilizar tropas para defender aquilo que é o seu verdadeiro interesse na região, o petróleo.

Isso só demonstra como age o imperialismo, causando guerras em países oprimidos, mas garantindo que aquilo que eles querem roubar não seja atingido de maneira alguma.

O próprio Ministério da Defesa do Reino Unido admitiu o apoio à defesa dos campos de petróleo na Arábia Saudita por parte do país, sem, no entanto, dizer a quantidade de pessoal e de tropas utilizadas para a defesa dos campos de petróleo. O ministério ainda disse que utilizou a um “avançado sistema de radares” para prever futuros ataques aos campos.

A Arábia Saudita é praticamente um dos postos do imperialismo no Oriente Médio, sendo, assim como Israel, um local de onde o imperialismo controla a região e oprime a população árabe local. O país tem levado adiante um verdadeiro massacre contra a população iemenita desde 2015, quando o povo rebelou contra o governo local e acabou por derrubar o governo, que nada mais era do que um fantoche do imperialismo na região.

Os países do Oriente Médio têm sofrido o ataque do imperialismo de maneira muito forte nos últimos anos, com golpes de estado, como o que ocorreu no Líbano, ou com guerras, como o que ocorreu na Síria, no Iraque e na Arábia Saudita e no Iêmen, além de atos de terrorismo como no assassinato do general Soleimani e do físico Mohsen Fakhrizadeh.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas